Trânsito

Motoristas de vans escolares protestam por aumento em São Paulo

Grupos se reuniram em três pontos da cidade e se dirigiram à sede da prefeitura

Por: Redação Veja São Paulo - Atualizado em

greve perueiros
Perueiros na concentração na Zona Sul da capital (Foto: Reprodução / TV Globo)

Motoristas do Transporte Escolar Gratuito (TEG) das escolas públicas municipais de São Paulo fizeram um protesto na manhã desta quinta-feira (22) e deixaram o trânsito da cidade complicado. Divididos em três grupos, os perueiros foram até o Viaduto do Chá, na região central, onde fica a sede da prefeitura. Das 1.983 peruas escolares em atividade na capital, 178 pararam, afetando cerca de 3,5 mil crianças. 

Por volta de 9 horas, eles saíram da Praça Campo de Bagatelle, ocupando faixas da Avenida Santos Dumont, na Zona Norte. Já na Zona Sul, os manifestantes saíram da Avenida Interlagos, passando pela Washington Luís e 23 de Maio. A Radial Leste também foi ocupada.

Às 10 horas, um grupo se reunia na 23 de Maio e outro na Avenida Paulista, sentido Consolação. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego, os motoristas ocuparam três faixas da via e se locomoviam lentamente.

Apesar de intenso, o trânsito da cidade permanecia dentro da média superior para o horário. Às 10 horas, 11,1% das vias estavam com lentidão, cerca de 95 quilômetros.

Os perueiros pedem um reajuste salarial, com aumento do valor repassado por criança. Segundo a Secretaria Municipal de Educação, um rejuste médio de 15% já foi dado aos profissionais em maio e uma reorganização do serviço será implantada no próximo ano. Cerca de 71 mil crianças dependem do serviço.

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO