Esporte

Os mitos e as verdades do mundo das academias

Personal trainer de celebridades como Sabrina Sato e Adriane Galisteu, o professor Marcio Lui desvenda alguns mistérios da malhação

Por: Marcus Oliveira - Atualizado em

Marcio Lui
O personal Marcio Lui é responsável pelo treino de Sabrina Sato e Adriane Galisteu (Foto: Vanessa Rodrigues)

Com a proximidade do verão, frequentar academia torna-se uma missão quase impossível. Nos últimos meses do ano, as principais redes do ramo registram um aumento considerável nas matrículas por causa do público que tenta correr, literalmente, atrás do prejuízo.

+ Aulas de crossfit viram febre na cidade

Com o objetivo de alcançarem suas metas no mais curto espaço de tempo possível, os marombeiros em potencial se rendem a diversos truques, como treinar de moletom no calor para queimar mais calorias ou não beber água para emagrecer. O problema é que muitas dessas "dicas" simplesmente não funcionam ou são prejudiciais.

+ Como entrar em forma a qualquer hora em São Paulo

Para ajudar a confirmar os truques mais comentados nos corredores das academias, VEJA SAO PAULO conversou com professor de edução física Marcio Liu, da Bodytech Jardins, personal trainer responsável pela boa forma de celebridades como as apresentadoras Sabrina Sato e Adriane Galisteu, a atriz Bárbara Paz e a estilista Patricia Bonaldi. Confira:

1 – Músculos grandes são mais fortes

Mito: depende de que tipo de força, mas nem sempre músculos volumosos são fortes. Pode-se perfeitamente aumentar a força sem aumentar volume.

2 – Treinar em jejum emagrece

Verdade: realmente, durante o jejum, a gordura é disponibilizada para a queima e fornecimento de energia. Contudo, este processo é limitado. Desse modo, a partir de certo momento (o que depende da modalidade, intensidade e tempo da atividade), o organismo começa a utilizar massa muscular para fornecer energia para a atividade.

3 – Ginástica segmentada reduz a gordura localizada em determinada área

Mito: enquanto os músculos da área exercitada (como no abdômen ou no quadril) podem se tonificar ou até crescer (hipertrofiar), as gorduras não serão preferencialmente queimadas nesta área. O corpo, quando usa gordura, a retira de todas as regiões do corpo, especialmente onde você exercita. A ginástica redutora localizada promete mas não cumpre.

4 – Fazer exercício não queima muitas calorias, por isso não emagrece

Verdade: de fato, para queimar 1 quilo de gordura você teria de andar 24 horas sem parar e sem comer. Contudo, fazer exercícios regularmente eleva o metabolismo a curto e longo prazo. O resultado é que mais calorias estão sendo queimadas continuamente, mesmo quando você está descansando.

5 – Beber água durante a aula ou treino impede o emagrecimento

Mito: a perda de água não é perda de gordura. Ela é tão essencial (ou mais) do que outros alimentos. Uma pessoa normal necessita de 3 a 4 litros de água por dia. Uma porcentagem vem dos alimentos sólidos e o resto em líquidos. Deve-se beber água sempre que sentir sede e ninguém deve ser impedido de bebê-la durante a aula.

6 – Comer poucas vezes ajuda a perder peso

Mito: o oposto é verdadeiro. Pesquisas já demonstraram que comer pequenas refeições mais vezes, por exemplo, a cada 3 horas, ajuda mais no controle do peso.

7 – Para perder peso deve-se controlar as calorias

Verdade: o valor calórico dos alimentos que ingerimos e as atividades que realizamos variam muito para que a contagem de calorias seja efetiva. A variedade equilibrada na seleção de alimentos e o exercício são a chave para o controle de peso.

8 – Correr com agasalho ajuda a emagrecer

Mito: nunca se agasalhe demais ou enrole plásticos no corpo para se exercitar. A perda de peso ocorrerá devido à desidratação. O volume é reposto imediatamente após o exercício. Roupas ideais permitem a regulação da temperatura corporal necessária para um bom funcionamento das reações fisiológicas que ocorrem durante o treino. No inverno, é preciso conservar o calor corporal e evitar sua perda para o ambiente mais frio. No verão, é necessário vestir roupas que permitam a perda de calor, mantendo a temperatura do corpo confortável.

9 – Mulheres que fazem musculação ficam masculinizadas

Mito: nenhuma mulher deveria se preocupar com isso. Ter um corpo forte e saudável não faz nenhuma mulher ficar mais masculina, pelo contrário, torna-a mais atraente. Nenhuma atividade pode alterar a feminilidade de alguém.

10 – Após a atividade física, você deve sentir dor para que o exercício surta efeito.

Mito: não é preciso que você sinta dor muscular para ter bons resultados. Porém, se você está parado (a) há muito tempo, ao iniciar um programa de exercícios, provavelmente sentirá dor muscular devido ao estímulo dado ao músculo que não está acostumado com determinado exercício. Assim, o treino deverá ser progressivo, iniciando de acordo com o seu condicionamento, para não causar lesões. Atletas que trabalham no limite do condicionamento também estão sujeitos a dores e a lesões, por isso, devem fazer um trabalho com acompanhamento e orientação de um profissional competente.

11 – As dietas com pouco carboidrato são mais efetivas porque forçam o corpo a queimar gordura

Verdade: o corpo sai de seu estado de equilíbrio quando ele é privado de carboidrato. Como o uso de gordura só pode ocorrer se o carboidrato estiver presente, a quebra incompleta de gorduras origina detritos chamados corpos cetônicos, que produzem resultados prejudiciais, incluindo náuseas, fadiga, apatia. O pior de tudo é que, com a falta de carboidrato, o corpo utiliza rapidamente a terceira fonte de energia: proteínas. As proteínas usadas para energia não podem ser usadas para o crescimento e para a manutenção dos tecidos do corpo. Cerca de 50% da perda numa dieta com pouco carboidrato vêm dos músculos e água. O objetivo da dieta é perder gordura, não músculos.

12 – Comer banana reduz as cãibras                                                                

Mito: a deficiência de potássio pode ser um diagnóstico precoce demais, pois as contrações estão mais ligadas a baixos níveis de magnésio e sódio. Além de hidratação insuficiente, falta de alongamento e excesso de esforço também são possíveis causas. Se encher de banana não é a solução para nunca mais ter cãibra. Ao sentir a dor, é melhor parar, beber água ou isotônico, alongar a região afetada e esperar a dor passar.

13 – Para aumentar a massa muscular é necessário que se treine muito todos os dias

Mito: o aumento da massa muscular não ocorre durante o exercício, mas no período de repouso. É preciso pelo menos doze horas de descanso para o músculo recuperar o estoque de energia gasto durante o exercício e se refazer dos traumas ou lesões provocados pelo esforço. É esse processo que cria volume e definição muscular.

14 – A gordura vira músculo com treinamento físico

Mito: o exercício não destrói os depósitos de gordura. Na verdade, ele ajuda a queimar calorias provenientes da gordura. Quando você diminui o peso por meio de dieta e exercício, ocorre a redução do volume das células adiposas, ou seja, elas continuam lá, mesmo depois de você ter emagrecido. A diminuição da quantidade de células gordurosas somente é feita por procedimento cirúrgico, como lipoaspiração ou outros métodos.

Fonte: VEJA SÃO PAULO