Saúde

Pergunte ao doutor: Faz mal acessar o celular ou o tablet na cama durante a noite?

Luminosidade do aparelho desregula a produção do hormônio que atua no relógio biológico e pode prejudicar o sono e causar irritação

Por: Aretha Yarak - Atualizado em

Ipad cama
iPad na cama: uso de aparelho pode afetar o relógio biológico (Foto: Reprodução)

Dalva Poyares, neurologista e coordenadora de Pesquisa Clínica do Instituto do Sono de São Paulo responde:

“Uma pesquisa americana de 2012 indica que a luminosidade emitida por esses aparelhos pode reduzir a quantidade de horas dormidas, principalmente em jovens, porque desregula a produção da melatonina, o hormônio que atua no relógio biológico. Mas acredito que o prejuízo mais significativo está em manter-se conectado às redes sociais e atento ao som de alerta de novas mensagens e de novos e-mails. Frequentemente, vejo pacientes com dificuldades para dormir que contam ficar conectados no celular antes de dormir e durante a noite. Essa é uma constante no Instituto do Sono. Ficar ligado a estímulos externos pode levar a uma fragmentação do sono. Essa noite mal dormida pode causar cansaço, sonolência, mau humor e irritação. Aos que sofrem de insônia, os cuidados devem ser ainda maiores. Eles devem se esquecer do celular até o despertador tocar. Ficar controlando a hora, checando mensagens ou interagindo nas redes sociais piora a insônia. Finalize todas as atividades do dia, profissionais e pessoais, cerca de duas horas antes de ir para a cama. Nesse período, o indicado é que a pessoa se envolva apenas em atividades relaxantes e deixe de lado qualquer coisa que for estimulante – como a interação nas redes sociais.”

+ Sono: veja os principais problemas do paulistano

Fonte: VEJA SÃO PAULO