saúde

Pelo de roedor foi encontrado em lote de extrato de tomate

O produto da marca Knorr Elefante teve um lote interditado pela Anvisa

Por: Veja São Paulo

elefante
molho de tomante elefante (Foto: Reprodução)

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinou a interdição cautelar, por noventa dias, de um lote do extrato de tomate da Knorr Elefante. O produto é fabricado pela Cargill Agrícola. A decisão foi tomada após testes encontrarem pelo de roedor em uma das embalagens. Oito estados receberam o enlatado: Amazonas, Bahia, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rondônia, Rio Grande do Sul e São Paulo.

O lote interditado, o L6, com validade até 21 de maio de 2015, obteve resultados insatisfatórios, de acordo com a Anvisa, “de rotulagem e de matéria estranha macroscópica e microscópica”. Na avaliação foram encontrados “fragmentos de pelo de roedor acima do limite de tolerância estabelecida”, que é de um fragmento por 100 gramas.

A Cargill Agrícola S.A., em nota, afirmou que "está tomando todas as medidas cabíveis para avaliar o caso juntamente à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e à Vigilância Sanitária do Estado de Minas Gerais, a fim de comprovar a adequação do produto cautelarmente interditado". 

Fonte: VEJA SÃO PAULO