Passeio

Peixe-boi será nova atração do Aquário de São Paulo

Próximo dia 7 Aquário de São Paulo inaugura novo setor. Logística especial trará o animal, que tem 2,05 metros 113 quilos.

Por: Giovana Romani - Atualizado em

Peixe-boi será nova atração do Aquário de São Paulo
Tapajós sendo alimentado - transporte de avião de Manaus para São Paulo (Foto: Veja São Paulo)

 

Em fevereiro de 2001, um filhote de peixe-boi da Amazônia com poucos meses de vida foi encontrado por uma comunidade ribeirinha no Rio Tapajós, no Pará. Se permanecesse sozinho - presume-se que sua mãe fora caçada pouco antes -, teria poucas chances de sobrevivência. Acabou levado para o Laboratório de Mamíferos Aquáticos do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), em Manaus, onde ganhou uma mãe adotiva. Pesava 8 quilos e media pouco menos de 90 centímetros de comprimento. Batizado de Tapajós, ele tem hoje 2,05 metros e 113 quilos. Na noite de quinta (3), esse bichão deixa Manaus rumo à capital paulista para ser o grande astro do Aquário de São Paulo, no Ipiranga. O complexo, inaugurado em 2006, abrirá no dia 7 um novo setor, de 3.000 metros quadrados, dedicado aos mamíferos aquáticos como o peixe-boi.

Trazer a estrela exigirá uma logística complicada. Tapajós será colocado sobre uma espuma de alta densidade dentro de uma caixa de transporte e irá de caminhão até o aeroporto. Na aeronave, um compartimento climatizado foi reservado para ele, que viajará acompanhado de um veterinário e um tratador do Inpa. Durante as três horas e meia de voo, o peixe-boi terá suas frequências cardíaca e respiratória monitoradas, além da temperatura corporal. Deve chegar a Cumbica por volta de 5h30 da manhã de sexta (4). ' Aguardarei por ele na pista', conta, ansiosa, Laura Ippólito, bióloga do Aquário de São Paulo. A bordo de um caminhão, o novo morador da cidade precisará enfrentar o caótico trânsito de sexta-feira para chegar ao seu lar. 'Então, um guindaste o colocará dentro do tanque', explica Laura.

A “casa” paulistana do peixe-boi da Amazônia tem 1 milhão de litros de água doce. No cenário temático, há um navio pirata naufragado, uma moradia de caboclo e fragmentos de uma cidade perdida, inspirada na história do explorador britânico Percy Fawcett (1867-1925), que se embrenhou na Amazônia em busca de uma antiga civilização. Ainda nesse novo setor, serão encontrados lontras, um lobo-marinho, bugios e tamanduás. O Aquário de São Paulo passará a ter 9.000 metros quadrados de área. Boa parte de seus 30.000 visitantes mensais pertence a grupos escolares. Na terça passada, pelo menos três turmas de crianças grudaram os olhos nos vi dros para observar de perto os 3.000 peixes de mais de 300 espécies que vivem ali. Na seção de água doce, destacam-se exemplares do Rio Amazonas, como tambaquis e pirarucus (um deles com 60 quilos). Existem tamjacarés bém uma parte dedicada aos animais de água salgada, um recinto para pinguins e um corredor com réplicas eletrônicas de dinossauros.

Em janeiro deste ano, morcegos gigantes, provenientes da Ilha de Java, na Indonésia, passaram a fazer parte da fauna local. Ainda brilham em seu habitat doistamjacarés albinos, que viraram sensação em 2007. Mas agora é a vez de Tapajós, o peixe-boi da Amazônia. ' Mais do que uma atração, ele simboliza a campanha para a preservação da espécie em extinção' , afirma Anael Fahel, diretor do aquário. A ação, em parceria com o Inpa e com a Associação Amigos do Peixe-Boi (Ampa), pretende chamar atenção e captar recursos para a causa. Os paulistanos acompanharão o desenvolvimento de Tapajós. Adulto, ele pode chegar a 3 metros de comprimento e pesar mais de 400 quilos.

AQUÁRIO DE SÃO PAULO. Rua Huet Bacelar, 407, Ipiranga, ☎ 2273-5500. 9h/18h (seg. a dom.). R$ 15,00 (seg.), R$ 20,00 e R$ 60,00 (visita noturna, que inclui jantar). Grátis para crianças de até 2 anos. Estac. c/ manobr. (R$ 12,00). www.aquariodesaopaulo.com.br.

Fonte: VEJA SÃO PAULO