Última chance

Treze peças saem de cartaz neste fim de semana

'Os Amigos dos Amigos' e 'Cheiro de Céu' estão entre os espetáculos que se despedem dos palcos

Por: Redação VEJINHA.COM - Atualizado em

Cheiro de Céu
Juliana Balbino, Tiago Moraes e Gabi Cywinski estrelam a comédia 'Cheiro de Céu', de Mário Viana (Foto: Rodrigo Meneghelle)

Treze peças que estão em cartaz na cidade - entre elas as boas "Os Amigos dos Amigos", "Cheiro de Céu" e "A Ilusão Cômica" - acabam suas temporadas entre esta sexta (28) e domingo (30). Não perca tempo e garanta seu ingresso para conferir os espetáculos abaixo:

  • Resenha por Dirceu Alves Jr.: Adaptação de Cássio Pires para conto homônimo de Henry James (1843-1916). O drama mostra uma mulher ansiosa para apresentar dois amigos. Na juventude, ambos viram o fantasma de seus pais. O encontro é constantemente adiado até virem à tona motivos de um deles para sabotar o contato. As atrizes Julia Ianina e Victória Camargo eletrizam o espectador ao dividir-se nos papéis de narradora e dos demais personagens com composições perturbadoras. Estreou em 30/09/2011. Até 06/05/2012.
    Saiba mais
  • Peças / Comédia

    Cheiro de Céu
    VejaSP
    Sem avaliação
    De Mário Viana. Juliana Balbino interpreta uma mendiga que recebe a visita de um suposto anjo. Com o tal “enviado do Senhor”, vem uma estranha notícia: ela foi escolhida para ser a mãe do novo filho de Deus. Personagens inusitados, como um rei, uma rainha, um frade e uma beata, atravessam o caminho da protagonista. O dramaturgo constrói uma divertida comédia de erros e investe em um viés social através do confronto entre nobres e desfavorecidos que valoriza o texto. Estreou em 26/02/2011. De 07/10/2011 a 30/10/2011.
    Saiba mais
  • De Pierre Corneille. Com direção rigorosa de Marcio Aurelio, a comédia traz um elenco afinado para mostrar a história de Prindamante, um burguês que tenta a todo custo encontrar o filho desaparecido, Clindor. Ele busca a ajuda do mago Alcandro e, como mágica, consegue ver tudo o que se passa com Clindor, agora envolvido em disputas de amor e poder num lugar distante. O texto, originalmente escrito em versos pelo autor francês, surpreende com a adaptação de Valderez Cardoso Gomes. Até 24/03/2012.
    Saiba mais
  • De Carlos Furnaro. Escrito em 2007 pelo autor argentino, o drama revela o universo feminino sem recorrer a estereótipos ou a uma levada cômica desnecessária. Martha Mellinger, Melissa Vettore e Maria Laura Nogueira interpretam três mulheres que se encontram no dia do enterro de um homem marcante na vida de cada uma delas. Norma (papel de Martha) chegou aos 60 anos sem ter muito a celebrar da vida. Pelo contrário, olha para trás e só enxerga perdas. A quarentona Cristina (a atriz Melissa Vettore) se deu conta de que a sonhada independência não é suficiente para fazê-la feliz. Por fim, Verônica (vivida por Maria Laura) mal chegou aos 20 anos e as decepções lhe tiram qualquer perspectiva. Estreou em 05/08/2011. Até 30/10/2011.
    Saiba mais
  • De Paulo Drumond. Inspirada no conto Noite de Almirante, de Machado de Assis, a comédia mostra a chegada de uma trupe a uma praça. Ali, os artistas tentam atrair a atenção do público de diversas maneiras — uma delas é falar sobre a história de amor entre Deolindo e Genoveva. Com Paulo Drumond, Marcya Harco, Glaucia Franchi e outros. Estreou em 09/09/2011. Até 10/03/2013.
    Saiba mais
  • Resenha por Dirceu Alves Jr.: De Henrique Tavares. Formada por quatro solos, a montagem reúne personagens de teor fantástico que tiveram a vida transformada. Rita Elmôr interpreta uma mulher deprimida que virou o sofá de uma sala de espera de consultório. O ator Charles Fricks vive um náufrago esquecido em uma ilha deserta e a atriz Carla Faour personifica uma atleta convertida em uma estátua. Por fim, Anderson Cunha é um homem que passou a ser um cachorro. Estreou em 24/09/2011. Até 30/10/2011.
    Saiba mais
  • Resenha por Dirceu Alves Jr.: De Rudifran Pompeu. O Grupo Redimunho de Investigação Teatral surpreendeu com A Casa e Vesperais nas Janelas, montagens inspiradas na obra de Guimarães Rosa. A trama da vez aborda pequenas histórias ambientadas às margens do Rio São Francisco, com referências do próprio Rosa e do colombiano Gabriel García Márquez. Embora cheio de lirismo, o espetáculo tem resultado um tanto pesado, principalmente pelo fato de a temática da morte estar presente o tempo todo e tornar a encenação cansativa. Estreou em 15/01/2010. Até 01/04/2012.
    Saiba mais
  • Peças / Drama

    Oxigênio
    VejaSP
    Sem avaliação
    De Ivan Viripaev. O drama traz a história de um casal (os atores Patrícia Kamis e Rodrigo Bolzan), ambos batizados com o nome de Sacha, que se apaixona e se vê envolvido em um crime passional. Sob a direção de Marcio Abreu, a montagem traz a dupla de atores não interpretando, mas narrando essa história em um diálogo direto com o público. Enquanto Bolzan mergulha fundo no personagem, o desequilíbrio se faz evidente na caracterização de Patrícia, sempre aquém no jogo cênico. O excesso de discurso esvazia a proposta e faz da montagem mais um exemplo de pretensão em que a provocação está presente na linguagem, mas o teatro é esquecido. Estreou em 23/09/2011. Até 30/10/2011.
    Saiba mais
  • Resenha por Dirceu Alves Jr.: De Carlos Canhameiro. Inspirado em um fato real, o drama mostra uma tragédia urbana envolvendo um flagrante de adultério. Uma mulher avança o sinal vermelho e colide com um carro estacionado, onde estariam seu marido e a amante. Estreou em 01/10/2011. Até 30/10/2011.
    Saiba mais
  • Resenha por Dirceu Alves Jr.: De Maurício Barros. O próprio autor protagoniza o monólogo cômico. Em cena, um personagem está prestes a se dar muito bem. Um incidente, porém, o faz ser confundido com um empacotador e ele fica preso pelo resto da vida em um supermercado. Estreou em 06/10/2011. Até 28/10/2011.
    Saiba mais
  • Resenha por Dirceu Alves Jr.: De Vera Karam. Com direção de Walter Breda, a comédia reúne quatro textos curtos da dramaturga gaúcha Vera Karam (1959-2003). Eles abordam relacionamentos, ingenuidade e situações que são afetadas pela incompatibilidade de palavras e pontos de vista. Estreou em 23/09/2011. Até 03/12/2011.
    Saiba mais
  • Resenha por Dirceu Alves Jr.: Livre adaptação de Cynthia Paulino para a obra de Johann Wolfgang von Goethe (1749-1832). O grupo mineiro Companhia Teatro Adulto buscou inspiração no romance Os Sofrimentos do Jovem Werther para mostrar a história de um triâgulo no limite da morte. O jovem Werther mergulha em sua vida com intensidade ao se apaixonar Carlota, mas ela ama Alberto. Estreou em 30/09/2011. Até 30/10/2011.
    Saiba mais
  • Na comédia de Aiz Bajur, uma quarentona (a atriz Aldine Müller) contrata um acompanhante (Rafael Fernandes) para a comemoração de seu aniversário. A partir disso, suas tentativas para perder a virgindade a envolvem em diversas situações. Estreou em 27/8/2010. Até 30/10/2016. + Confira entrevista com a atriz Aldina Müller sobre a peça
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO