Crianças

"Cada Qual no Seu Barril": duelo sem palavras entre dois náufragos

Competentes atrizes Bruna Longo e Daniela Flor encenam uma sequência de esquetes cômicos por meio de expressões, gestos e mímica

Por: Clara Nobre de Camargo

Cada Qual no Seu Barril
Daniela Flor e Bruna Longo em 'Cada Qual no Seu Barril': montagem ambientada numa ilha deserta (Foto: Álvaro Barcellos)

Após dirigir o delicioso espetáculo “A Odisseia de Arlequino”, em cartaz até o ano passado no Miniteatro, o diretor Kleber Montanheiro leva mais uma divertida montagem ao palco do diminuto espaço, localizado na Praça Roosevelt. Trata-se de

Cada Qual no Seu Barril, adaptação da Cia. da Revista para o livro “Dois Idiotas Sentados Cada Qual no Seu Barril”, de Ruth Rocha. Sem trocar uma palavra, as competentes atrizes Bruna Longo e Daniela Flor encenam uma sequência de esquetes cômicos por meio de expressões, gestos e mímica.

+ Três musicais para animar a garotada

+ "Os Smurfs" no cinema: veja galeria de fotos

+ Xaveco Virtual: nossa ferramenta para paquerar no Twitter

Igor e Vladimir são dois náufragos que vivem às turras numa ilha deserta enquanto esperam pelo resgate. Em certos momentos, a dupla faz referências ao universo do dramaturgo Samuel Beckett, em “Esperando Godot”, ou à pureza de Charlie Chaplin ou de “O Gordo e o Magro”. Para as crianças, ficam evidentes os duelos semelhantes aos desenhos animados de Tom e Jerry, Pernalonga e Patolino ou Papa-Léguas e Coiote. Com direito a dinamites, bombas, granadas e armadilhas — todas de mentirinha, óbvio —, os personagens se empenham para criar traquinagens e atazanar a vida um do outro, numa verdadeira guerra.

Chama a atenção da plateia a impressionante quantidade de objetos que a dupla consegue tirar e colocar nos apertados barris, confeccionados pelo aderecista Ricardo Costa. É o caso da cena na qual Igor saca mesa, banquinho, vaso, caneca e um prato para saborear seu delicioso jantar e fazer inveja ao amigo. Vladimir não fica para trás, e garante boas risadas ao roubar parte da refeição.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO