Música

Paulo Miklos deixa o Titãs

Após 34 anos de trabalho, o cantor se dedicará a "projetos individuais"

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

TITÃS
Titãs, na formação antiga (Foto: Marcos Hermes)

Eram sete na formação original, agora restam três. Em nota liberada nesta segunda (11), o Titãs anunciou a saída do vocalista Paulo Miklos, após 34 anos de atividades. Ele se dedicará a "projetos individuais". Na semana passada, o paulistano foi anunciado como jurado da versão brasileira do reality show musical X Factor, que será transmitido pela Band.

Branco Mello, Sérgio Britto e Tony Belotto seguem com os compromissos. Junta-se ao trio e ao baterista Mário Fabre, o guitarrista Beto Lee, filho de Rita Lee. Desde o início do conjunto, em 1982, outros integrantes já deixaram a banda. Primeiro Arnaldo Antunes, seguido por Nando Reis. O baterista Charles Gavin deixou a banda em 2010, quando foi substituído por Fabre. Atualmente, os músicos rodam o país com o disco Nheengatu, lançado em 2014.

Paulo Miklos
Miklos: ele deixa a banda após 34 anos (Foto: Rodrigo Dionísio)

Confira comunicado na íntegra:

"Os Titãs informam que Paulo Miklos se desliga da banda, por decisão pessoal, para se dedicar a projetos individuais. Branco Mello, Sergio Britto e Tony Bellotto prosseguem como Titãs, com o apoio da gravadora Som Livre e de seu imenso público, honrando compromissos asssumidos e outros que venham a surgir, fazendo shows com as canções que imortalizaram o grupo e criando novas músicas e projetos.

Youtubers: ganhos altos e fãs apaixonados

O guitarrista Beto Lee se junta ao baterista Mário Fabre na dupla de músicos especialíssimos que acompanharão os Titãs de agora em diante, nessa nova geração. Os Titãs, ao longo de 34 anos de uma carreira exitosa, experimentaram várias formações sempre preservando a essência e o vigor de suas canções. Como um organismo coletivo que suplanta as individualidades que o compõem, os Titãs seguem determinados, impulsionados por inquietação e ambição artística, e orgulho das glórias conquistadas."

Fonte: VEJA SÃO PAULO