Música

Paul McCartney: dez curiosidades sobre o cantor

Ex-beatle se apresenta neste domingo (21) e na segunda (22) no Estádio do Morumbi

Por: Gabriela Simionato - Atualizado em

Paul McCartney - abre
Paul McCartney: compôs o hit 'Hey Jude' para o filho de John Lennon (Foto: Divulgação)

Paul McCartney chega a São Paulo para duas apresentações. Veja abaixo dez curiosidades sobre o ídolo e as músicas que ele vai tocar nos shows:

 

+ Leia mais: Saiba tudo sobre os shows do cantor no Estádio do Morumbi

+ Leia mais: confira as alterações no trânsito por conta dos shows

+ Veja a galeria com imagens da carreira de Paul McCartney

 

1. A morte

Centenas de especulações sobre a morte do cantor agitaram a década de 60, quando o astro teria sofrido um acidente e morrido, sendo substituído pelo Paul McCartney que conhecemos.

Tudo começou em 1966, quando Paul bateu o carro e, coincidentemente, os Beatles pararam de se apresentar por conta da falta de infra-estrutura para tocarem seus sons arranjados ao vivo. A turma da teoria da conspiração acha que foi desculpa. Acreditam eles que, no acidente, o “verdadeiro” Paul teria morrido, obrigando os outros integrantes a buscar um sósia.

O boato tomou proporções enormes, e indícios da morte do astro eram apontados em supostas mensagens subliminares nas canções e em capas de discos. Um exemplo seria, também na perspectiva de quem defende a tese do "falso Paulo", o LP “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band”, lançado em 1967. Sua capa seria um funeral. No chão, flores vermelhas cobririam o caixão de Paul e indicariam onde ele estaria enterrado. Flores amarelas formariam o baixo para canhotos, usado pelo músico. Uma das canções do disco, “A Day In The Life”, retrataria a morte do cantor:

“Ele arrebentou a cabeça num carro

Não tinha percebido que o semáforo havia mudado

Uma multidão parou e o encarou

Já tinham visto seu rosto em algum lugar

Mas ninguém tinha certeza se era ou não um senador.”

2. “Let it Be”

Composta por Paul em 1970, a canção surgiu após um sonho do cantor com sua falecida mãe, coincidentemente chamada de Maria, como mãe de Jesus. Muitos acreditam que a música envereda para um lado religioso. Na verdade, surgiu da mensagem que sua mãe mandou, dizendo para o astro se tranquilizar, pois tudo em sua vida daria certo.

3. Traição?

Em 2006, Paul e Heather Mills divorciaram-se, após quatro anos casados. O motivo especulado foi uma suposta traição, que rendeu mais uma das composições apontadas como celeiro de mensagens subliminares. “Mr. Bellamy” seria um anagrama de “Mills Betray Me” (em português, Mills me traiu).

4. “How Do You Sleep”

A canção escrita por John Lennon, lançada no disco “Imagine”, foi uma declaração em alto e bom som contra o ex-companheiro de banda. Trechos como “aqueles malucos estavam certos quando disseram que você estava morto” transmitem a forma como Lennon se sentia em relação aos problemas que os Beatles enfrentavam na época. "A única coisa que você fez foi 'Yesterday'” se refere ao que seria o único sucesso dos Beatles composto apenas por Paul.

5. “Magical Mistery Tour”

O filme foi produzido pela banda, mas a ideia inicial partiu de Paul. O intuito era filmar o dia a dia dos Beatles sem roteiros. O filme foi exibido no canal de TV BBC e extremamente criticado por ser totalmente sem sentido, sendo pioneiro no gênero de comédia “non-sense”.

6. Sir Paul McCartney

Além de ex-integrante da banda mais famosa do mundo, Paul recebeu o título de sir em 1997, pelas mãos da Rainha Elizabeth. O título de nobreza é uma forma de agraciar membros da nobreza por serviços prestados ao país sem possuir função pública. Em 1966, todos os integrantes da banda haviam recebido o título de Membros do Império Britânico.

7. “Say Say Say”

Michael Jackson, o Rei do Pop, também fez parte da carreira musical de Paul, que tem parcerias nas canções “The Girl Is Mine”, “The Man” e “Say, Say, Say”. A união foi uma iniciativa de Michael, em 1980, quando convidou o ex-beatle para compor com ele. A amizade entre os dois acabou quando Michael Jackson comprou os direitos sobre o catálogo de músicas dos Beatles.

8. O melhor baterista

Quando os Beatles gravaram “The Beatles”, também conhecido com “O Álbum Branco”, Paul foi responsável por assumir a bateria em "Back in the U.S.S.R" e "Dear Prudence". Em uma entrevista, perguntaram a John se Ringo era o melhor baterista do mundo. A resposta foi simples: “Ele nem é o melhor baterista dos Beatles”, referindo-se ao talento de Paul.

9. “Hey Jude”

A famosa canção foi composta quando John se divorciou de Cynthia, com quem teve Julian Lennon. Paul afirma que fez a canção como uma forma de mostrar seu apoio ao menino. Inicialmente, a canção seria “Hey Jules”, mas o astro achou que Jude seria mais sonoro.

10. Wings

Após o fim do grupo, Paul e sua esposa, Linda, uniram-se a outros músicos e formaram a banda Wings. Lançaram sucessos como as canções “My Love”, “Band on the Run” e “Silly Love Songs”, que atingiram o topo das paradas americanas. A banda terminou em 1981.

Fonte: VEJA SÃO PAULO