Gastronomia

Pastel é sinônimo de comida paulistana; veja onde comer

Vendido em locais populares até estabelecimentos arrumadinhos, o salgado costuma agradar; veja onde comer alguns dos mais famosos da cidade

Por: Priscila Zuini e Marcela Besson - Atualizado em

Pastel é sinônimo de comida paulistana
Pastel é sinônimo de comida paulistana (Foto: Mario Rodrigues)

Vendido em barracas de rua ou em estabelecimentos mais arrumadinhos, o pastel virou sinônimo de comida paulistana. Sua origem vem do tradicional rolinho primavera chinês, mas o salgado ficou popular por aqui graças aos imigrantes japoneses. Especializados no preparo do quitute, dois endereços se destacam na cidade. Na Barraca do Zé, na feira do Pacaembu (aos sábados), os pastéis do descendente de japoneses José Hiromi Mori são conhecidos por sua massa crocante e macia ao mesmo tempo. São mais de trinta recheios (R$ 2,00 a R$ 4,00). O Yokoyama , na ativa há mais de quarenta anos, sagrou-se campeão do gênero no Comer & Beber 2008-2009, de Vejinha. Feitas diariamente, há 23 opções de pastéis salgados como os clássicos de carne (R$ 3,30) e de pizza (R$ 4,60). Para degustar a tentação na mesa do bar, a dica é o Bar do Giba, em Moema. A porção com 12 pastéis inclui carne, queijo, palmito e camarão (R$ 29,80).

Fonte: VEJA SÃO PAULO