Passeios

O que fazer na São Paulo vazia de janeiro?

Paulistanos conhecidos recomendam programas bons para o mês em que a cidade costuma ficar menos agitada

Por: Iva Oliveira - Atualizado em

Avenida 23 de maio
Avenida 23 de Maio com poucos carros: cena rara de se ver nos outros meses do ano (Foto: Luiz Carlos Murauskas/Folhapress)

Tão logo o calendário muda de dezembro para janeiro, parece que a cidade inteira pisa no freio. Como num passe de mágica, o trânsito congestionado e a correria dos dias anteriores desaparecem.

O que há de bom para fazer na São Paulo sossegada de início de ano? Perguntamos isso a paulistanos conhecidos. A seguir, as respostas.

Wanessa Camargo
A cantora Wanessa Camargo: compras estão entre os programas favoritos (Foto: Rogério Pallatta)

“Ah, vários programas. Andar de bicicleta ou de patins no Parque Villa-Lobos, passear a pé ou fazer compras na região dos Jardins... Também vale visitar os museus ou acordar cedo para ir fotografar o centro antigo, que tem uma arquitetura fantástica."

Wanessa, cantora

Alicinha Cavalcanti
A promoter Alicinha Cavalcanti: comer bem fora do eixo Jardins-Pinheiros (Foto: Rafael Cusato)

“Curtir restaurantes fora do circuito Jardins-Pinheiros que, devido ao trânsito, a gente acaba não indo. Como o La Paillote, no Ipiranga, que tem o melhor camarão da cidade. Ou o Mocotó, na Zona Norte.”

Alicinha Cavalcanti, promoter

Caroline Bittencourt
A modelo Caroline Bittencourt: Mercado Municipal é o passeio preferido em São Paulo (Foto: Deco Rodrigues)

“Ir ao Mercado Municipal. Gosto de comprar queijos e temperos lá.”

Caroline Bittencourt, modelo

Mariana Belém
A cantora Mariana Belém: piquenique com as amigas (Foto: Fernando Moraes)

“Piquenique com as amigas no Parque Burle Marx, que é bem sossegado. Lá não se pode jogar futebol nem vôlei, por isso dá para estender a toalha no chão, abrir um vinho e ficar horas. Como não entra cachorro, a comida no chão não corre perigo.”

Mariana Belém, cantora

Jairo Goldflus
O fotógrafo Jairo Goldflus, ao lado da bela Ana Hickmann: todo paulistano deveria tirar férias em janeiro e ficar na cidade (Foto: Denilson Franco)

“Há alguns anos, fiz uma experiência que todo paulistano deveria tentar: tirei férias em janeiro e fiquei aqui na cidade. Foi ótimo poder ir ao Masp, à Pinacoteca ou simplesmente caminhar pelas ruas.”

Jairo Goldflus, fotógrafo

Joyce Pascowitch
A jornalista Joyce Pascowitch: ida ao Ceasa para comprar flores (Foto: Divulgação)

“Procurar uma ginástica ou massagem diferente. A academia e o spa do Shopping Cidade Jardim são ótimos para isso. Outro bom programa é visitar a Pinacoteca e os seus arredores e, embora eu nunca tenha conseguido fazer, sugiro uma ida ao Ceasa bem cedinho para comprar flores e plantas.”

Joyce Pascowitch, jornalista

Ricardo Almeida
O estilista Ricardo Almeida: cinema e compras (Foto: Thiago Bernardes)

“Dá para ir com mais tranquilidade ao cinema, por exemplo. Gosto do Kinoplex do Itaim, além das salas do Iguatemi e do Cidade Jardim. Aproveito para já fazer compras no shopping e ver um filme”

Ricardo Almeida, estilista

Eliana
A apresentadora Eliana: restaurantes japoneses com ingredientes frescos (Foto: Edu Lopes)

“Adoro comida japonesa o ano inteiro, mas, nas férias, além de os restaurantes terem menos espera, é ainda mais prazeroso fazer uma refeição leve, com ingredientes frescos. São Paulo tem opções ótimas. Meus preferidos são o Kinoshita, o Aizomê e o Jun Sakamoto. Recomendo sentar no balcão para acompanhar o trabalho do sushiman!”

Eliana, apresentadora

Cristiana Arcangeli
A empresária Cristiana Arcangeli: andar de bicicleta (Foto: Daniela Toviansky)

“Um bom passeio pelo Parque do Ibirapuera no fim do dia ou uma volta de bicicleta na ciclovia que liga os parques do Povo, do Ibirapuera e das Bicicletas aos domingos.”

Cristiana Arcangeli, empresária

Fonte: VEJA SÃO PAULO