Cinema

Irmãos Farrelly provocam risadas com "Passe Livre"

Nova comédia traz uma dupla de amigos que recebe uma folga do casamento e sai para paquerar

Por: Miguel Barbieri Jr.

Passe Livre_2208
Jason Sudeikis e Owen Wilson: truques ultrapassados que não surtem efeito (Foto: Divulgação)

Desde a estreia, com “Debi & Loide” (1994), Peter e Bobby Farrelly têm acertado no uso do humor politicamente incorreto: de anões a obesos, nada escapou à veia ácida dos irmãos cineastas. A dupla volta à carga na divertida comédia "Passe Livre", uma sátira abusada, e por vezes grosseira, da classe média americana.

Na trama, o corretor imobiliário Rick (Owen Wilson) e o agente de seguros Fred (Jason Sudeikis, do programa “Saturday Night Live”) são amigos inseparáveis. Embora casados há anos, eles sempre espicham o olho quando cruzam com uma gostosona. Ainda adoram alardear suas façanhas sexuais, mesmo que seus respectivos casamentos estejam caindo na rotina.

Para deixar o marido “repensar a relação”, Maggie (Jenna Fischer) concede a Rick a permissão de uma semana para a infidelidade conjugal. Grace (Christina Applegate) faz o mesmo depois que Fred se mete numa encrenca policial por causa de um ato obsceno. Livres e soltos, os marmanjos saem à caça e mergulham sem restrições no universo da paquera. Mas, enquanto usam truques caquéticos para conquistar a mulherada, percebem o quanto ficaram démodés.

Os Farrelly não poupam farpas para espezinhar o comportamento dos personagens, através de piadas espirituosas ou com a despudorada coragem de dizer o que muitos só insinuam — o roteiro também é de autoria deles. Ao comprar ingresso para um filme dos diretores de “Quem Vai Ficar com Mary?” e “O Amor É Cego”, o espectador deve saber exatamente o que vai encontrar: uma sucessão de momentos hilariantes, alguns de deixar a plateia corada de constrangimento.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO