Mistérios da Cidade

Os parques mais caros da cidade

O Ibirapuera, por exemplo, tem custo de 11 reais por metro quadrado; confira a tabela com o ranking

Por: Mauricio Xavier [com reportagem de Ana Carolina Soares] - Atualizado em

Zilda Natel
O Parque Zilda Natel, no Sumaré, tem o maior custo por metro quadrado da cidade  (Foto: Mario Rodrigues )

Com 1,5 milhão de metros quadrados, o Ibirapuera prevê investimento de 18,3 milhões de reais por ano, o maior entre os parques municipais. Esse montante é superior, inclusive, ao de espaços de área similar, como o Parque do Carmo, com um terço a menos. Segundo a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, isso ocorre porque o “Ibira” atrai mais frequentadores diários — no fim de semana, chegam a 120 000, o dobro do “rival” —, eventos e equipamentos públicos, o que demanda recursos vultosos, inclusive de paisagismo. Apesar de seu gigantismo, no entanto, nosso cartão-pos tal está longe de ser o primeiro colocado no ranking do custo em relação à área total.

+  Sem trânsito? Só nas propagandas de carro

Nesse critério, o campeão é o Zilda Natel, no Sumaré (foto), com 2 386 metros quadrados. Ali são usados 185 466 reais ao ano, o que representa 78 reais por metro quadrado, mais que o dobro do segundo colocado (veja ao lado os valores mais altos). As estrelas do pequeno espaço na Zona Oeste são as pistas de skate, que exigem manutenção constante e ajudam a explicar o índice. Há ainda quadras de basquete, vestiários e equipamentos de ginástica. Os dados são do Sistema de Registro de Preços, um conjunto de tabelas que serve de base para a contratação de serviços. Nem todos os valores são efetivamente gastos pela secretaria ao longo do ano.

Confira abaixo a tabela:

tabela parque
(Foto: Veja São Paulo)

Fonte: VEJA SÃO PAULO