publicidade

Passeios

Parque Cândido Portinari, vizinho do Villa-Lobos, abre em 26 de dezembro

Inicialmente agendada para o aniversário da cidade, inauguração é antecipada; local terá quadras de areia, ciclovia, pista de skate e 640 novas vagas de estacionamento

4.dez.2013 | Atualizada em 19.dez.2013 por Marcus Oliveira

Anunciado para abrir as portas ao público no aniverário da cidade, em 25 de janeiro, o Parque Ecológico Cândido Portinari, vizinho ao Villa-Lobos, será inaugurado ainda este ano, em 26 de dezembro. A nova área verde fica bem ao lado do estacionamento principal do espaço queridinho dos paulistanos em Alto de Pinheiros, e ocupará o ponto onde ficava o canteiro de obras da linha amarela do Metrô, somando 120 000 metros quadrados - 13 000 a menos que o Parque do Povo, no Itaim.

+ Saiba o que fazer com a garotada nas férias

Com a construção do parque, orçada em R$ 7,7 milhões, o público que costuma frequentar o Villa-Lobos passa a ter acesso a uma área total com mais de 853 000 metros quadrados, equivalente a quase 120 campos de futebol do tamanho do Pacaembu. Os dois espaços serão interligados por meio de uma praça de lazer onde os usuários não vão precisar descer de suas bicicletas ou tirar os patins para continuarem na ciclovia, por exemplo. O horário de funcionamento é o mesmo que o do vizinho Villa-Lobos, segunda a domingo, das 5h30 às 20h no horário de verão e no restante do ano, fecha às 19h.

Atualmente, o Villa-Lobos recebe 490 000 pessoas por mês, com média de 60 a 70 000 usuários nos finais de semana. No feriado do dia 1º de maio deste ano, o número de frequentadores chegou a 100 000. A expectativa da administração é que esse número aumente com a chegada do novo espaço.

                  O novo espaço terá sete quadras e áreas para piquenique
O novo espaço terá sete quadras e áreas para piquenique
(Foto:

Marcus Oliveira

)

Atrações

Para o público, a diferença será notada apenas na hora da interligação feita por meio das pistas de corrida e na área dedicada ao uso de bicicletas. Entre as atrações, estão uma ciclovia de 1 300 metros que será integrada aos 3 500 metros de pista já existente do Villa-Lobos, além de uma pista para caminhada e corrida com 940 metros, que deve somar-se aos 2,5 quilômetros do vizinho.

Outra novidade é dedicada aos adeptos do skate. Uma pista de 1 600 metros quadrados, cuja construção no estilo plaza(que simula obstáculos urbanos) terá a supervisão da Confederação Brasileira de Skate. Estão previstas ainda duas lanchonetes com sanitários e um playground educativo para a criançada.

                                  Maquete do novo parque Cândido Portinari
Maquete do novo parque Cândido Portinari
(Foto:

Reprodução / Google

)

Para quem disputa as concorridas quadras do Villa-Lobos, o novo parque será uma alternativa. A área terá sete novos espaços para a prática de esporte - quatro quadras poliesportivas, um mini campo de futebol e duas quadras de vôlei de areia. Entre os destaques, há também uma área para cães, duas para prática de ginástica ao ar livre com equipamentos, locais de piquenique e um estacionamento com 640 vagas que, somadas as já existentes, totalizarão 1 782 espaços para veículos.

Homenagem

                  O local terá uma pista de skate projetada pela Confederação Brasileira de Skate
O local terá uma pista de skate projetada pela Confederação Brasileira de Skate
(Foto:

Marcus Oliveira

)

O projeto inicial previa que o espaço fosse uma extensão do Villa-Lobos, o que exigiria um processo demorado, já que são terrenos separados. Por conta disso, o Governo do Estado e a administração de ambos espaços decidiu criar um novo parque, contíguo ao Villa-Lobos, homenageando o pintor Cândido Portinari, que costumava fazer telas com cenas de jogos e brincadeiras infantis em áreas verdes.

Com a chegada do novo parque, o Villa-Lobos também recebe melhorias. Uma nova iluminação em LED está sendo instalada no local, que permanece aberto até às 20h durante o horário de verão. Segundo a administração do espaço, não há previsão de extensão de seu horário de funcionamento, a exemplo do Parque do Ibirapuera, que abre os portões por 24 horas nos fins de semana. No entanto, a nova iluminação visa beneficiar o tempo de uso do parque durante o inverno, quando começa a escurecer após as 17h.

Segundo o projeto, o parque usará tecnologias novas de captação de água pluvial para irrigação das áreas verdes, além de gerar energia solar por meio de painéis com capacidade para produzir 1,1 megawatt de energia - suficiente para o consumo das duas áreas verdes e mais 30 casas da região.

publicidade

X

Avaliação de VEJA SP

Não foi avaliado

Avaliação de VEJA SP

Péssimo

Avaliação de VEJA SP

Fraco

Avaliação de VEJA SP

Regular

Avaliação de VEJA SP

Bom

Avaliação de VEJA SP

Muito bom

Avaliação de VEJA SP

Excelente

Avaliação dos usuários

Ainda não foi avaliado

Avaliação dos usuários

Péssimo

Avaliação dos usuários

Fraco

Avaliação dos usuários

Regular

Avaliação dos usuários

Bom

Avaliação dos usuários

Muito bom

Avaliação dos usuários

Excelente

Avaliação do usuário

Péssimo

Avaliação do usuário

Fraco

Avaliação do usuário

Regular

Avaliação do usuário

Bom

Avaliação do usuário

Muito bom

Avaliação do usuário

Excelente

Péssimo

Fraco

Regular

Bom

Muito bom

Excelente

Comente

Envie por e-mail