Violência

"Parecia um anjo", diz filha de vítima de roubo do "falso judeu"

Homem que usa quipá e simula sotaque estrangeiro invade prédios em Higienópolis desde outubro do ano passado

Por: Sérgio Quintella - Atualizado em

Falso judeu em Higienópolis
Francisco Danilo Cordeiro Rocha após ser preso pela polícia, em janeiro (Foto: Reprodução)

Um ladrão que se passa por judeu vem cometendo uma série de roubos em prédios do bairro de Higienópolis, região conhecida por abrigar boa parte da comunidade judaica paulistana. O balconista Francisco Danilo Cordeiro Rocha, de 20 anos, segue agindo mesmo após ter sido preso no dia 23 de fevereiro, ao invadir um edifício na Rua Itacolomi.

Na ocasião, o rapaz, que se veste socialmente, utiliza uma bolsa Louis Vuitton, usa quipá (o chapéu típico dos judeus) e simula sotaque estrangeiro, passou despercebido pela portaria, foi ao terceiro andar e entrou em um apartamento que estava com a porta aberta. Ali, Rocha subtraiu 350 reais deixados em cima de uma mesa.

Linha 6-Laranja terá a estação mais profunda de São Paulo

Dois andares acima, o ladrão usou uma chave de fenda para forçar a fechadura, mas foi descoberto, contido por moradores e preso em flagrante pela Polícia Militar. Na delegacia, acabou liberado após pagar uma fiança de 880 reais: como o crime não chegou a ser consumado (o dinheiro foi encontrado no local dos fatos), foi indiciado apenas por tentativa de furto.

Filha da proprietária deste segundo apartamento, a advogada Pérola Vianna foi chamada à casa da mãe no momento da prisão do rapaz. "Ele é muito cara de pau, pedia para não ser fotografado por motivos religiosos. É um homem que fala baixo, é discreto e educado. Parecia um anjo. Tentou nos enganar, mas não conseguiu", diz.

Falso judeu em Higienópolis
Francisco Danilo Cordeiro Rocha foi preso em janeiro, mas liberado (Foto: Reprodução)

Imagens de câmeras de segurança, que VEJA SÃO PAULO obteve com exclusividade, mostram o criminoso chegando ao prédio, falando rapidamente com o porteiro, como se fosse um morador,  e entrando no local. Na mesma cena é possível verificar outro homem usando o interfone -  a princípio trata-se de um entregador ou visitante. (Veja o vídeo ao final da reportagem)

O início das trapaças de Rocha em Higienópolis começou em outubro de 2015, quando ele invadiu um prédio na Rua Alagoas. O valor levado à época não foi divulgado.

Além dessas duas situações, outra ação consumada foi realizada no feriado de Tiradentes deste ano. No dia 23 de abril, o "falso judeu" usou a mesma artimanha em um condomínio na Rua Maranhão: boa vestimenta, lábia apurada e o quipá.

25 motivos para amar Higienópolis

Falso judeu em Higienópolis
Francisco Danilo Cordeiro Rocha foi preso em janeiro, mas liberado (Foto: Reprodução)

Dessa forma, ele enganou o porteiro dizendo-se representante de uma sinagoga local. Procurou por um morador e foi autorizado, pelo funcionário da portaria, a subir. Na ocasião, subtraiu pelo menos 5 000 reais em dinheiro e jóias da residência que estava vazia - a proprietária, que não foi localizada, estava viajando.

A última aparição do rapaz ocorreu na sexta (6), na Rua São Vicente de Paula. Desconfiado de que poderia ser um golpe, o morador de um edifício não autorizou a entrada de Rocha, que saiu do local sem conseguir o que queria.

Falso judeu em Higienópolis
Assaltante usa quipá e se apresenta como judeu (Foto: Reprodução)

Polciais do 4º. DP, da Consolação, iniciaram a investigação, mas até agora o rapaz, que ainda não é considerado foragido, está livre para atuar nas vias do bairro.

 Francisco Danilo Cordeiro Rocha mora em um condomínio simples em Campos Elíseos, no Centro, com a mãe, uma empregada doméstica que sai cedo para trabalhar e volta tarde. No local, o zelador, que não conhece a trajetória do rapaz no mundo do crime, disse que ele não é visto há mais de um mês.

Entre os vizinhos, no entanto, Danilo, como é conhecido, é visto como um jovem que anda "com más companhias" e que não costuma trabalhar nem estudar.

Fonte: VEJA SÃO PAULO