Acidente

Delegado descarta choque entre paraquedistas

Cláudio Knippel morreu durante um salto em Boituva, no interior de São Paulo, nesta sexta (19)

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Paraquedista Cláudio Knippel
Cláudio Knippel: paraquedista em um de seus 10 000 saltos (Foto: Reprodução Facebook)

O paraquedista Cláudio Knippel, que morreu durante um salto em Boituva, no interior de São Paulo, na última sexta (19), não se chocou com o outro esportista. A afirmação é do delegado da Polícia Civil da cidade, Silvan Renosto. Em entrevista para a TV Tem, ele disse que a polícia trabalha com a possibilidade de falha no equipamento ou mal súbito do atleta durante a queda.

+ Paraquedista morre durante salto no interior de São Paulo

Knippel era considerado um dos melhores paraquedista do Brasil e estava no Centro Nacional de Paraquedismo praticando o freefly, modalidade a qual era especializado. De acordo com delegado, o choque foi descartado porque não houve outro atleta ferido.

+ Confira as principais notícias da cidade

Os cinco paraquedistas que estavam com Knippel foram ouvidos na sexta. O material do atleta será analisado e pode ajudar nas investigações, já que Knippel portava uma câmera acoplada no corpo. A Polícia Civil ainda apura o caso.

+ Confira as principais notícias da cidade

As primeiras informações seriam de que Knippel, durante seu quinto salto do dia, teria se chocado com um colega que também havia saltado e desmaiado sem conseguir abrir o paraquedas. Knippel era advogado e há vinte anos praticava paraquedismo, com mais de 10 000 saltos realizados.

Fonte: VEJA SÃO PAULO