Transporte

Capital terá paralisação de ônibus nesta quarta (5)

Mobilização liderada pelos motoristas lembra funcinário que morreu após um incêndio provocado por criminosos no coletivo onde trabalhava

Por: Veja São Paulo

greve ônibus
Motoristas farão greve na quarta (5) para protestar contra a violência nos coletivos (Foto: Mariana Oliveira)

A capital paulista enfrentará uma paralisação do serviço de ônibus nesta quarta (5). De acordo com o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano (Sindmotoristas), a mobilização servirá para chamar a atenção pelo aumento da violência nos coletivos - há duas semanas, um condutor morreu na Zona Norte (mais detalhes no fim do texto).

+ Confira outras notícias da cidade

Segundo a entidade, a paralisação está prevista para ocorrer das 10h às 14h, fora dos horários de pico, para evitar prejuízos maiores ao trânsito. O movimento pode começar mais cedo nos terminais de ônibus, quando alguns coletivos deixariam de circular já às 9h30. A normalização está prevista para as 16h. No mesmo dia, está previsto um ato nas imediações do Terminal Parque Dom Pedro 2º, no centro.

Todos os terminais da capital devem aderir a paralisação. A assessoria de imprensa da São Paulo Transporte (SPTrans) disse que a empresa, que gerencia o sistema municipal de ônibus na cidade, não havia sido informada da paralisação até esta tarde. O Sindmotoristas congrega 36 000 profissionais que trabalham no sistema de transportes da capital paulista.

Morte

O motorista John Carlos Soares Brandão morreu na semana passada após ter o corpo queimado por bandidos enquanto trabalhava em uma linha da Viação Santa Brígida, no Jaraguá, na Zona Norte. O condutor chegou a permanecer alguns dias internado, mas não resistiu aos ferimentos.

Há alguns dias, o sindicato já havia promovido uma passeata pelo centro, cobrando justiça e mais proteção dos profissionais que trabalham no setor. A manifestação saiu da sede da entidade, na Liberdade, e passou pelas secretarias municipal dos Transportes e estadual da Segurança Pública.

(Com Estadão Conteúdo)

Fonte: VEJA SÃO PAULO