Segurança

PM aumenta em 50% o efetivo para a Parada Gay

Prefeitura e Polícia Militar querem evitar ocorrências depois do que aconteceu na Virada Cultural

Por: Redação Veja São Paulo - Atualizado em

Depois de uma Virada Cultural violenta, com duas mortes e pelo menos 12 arrastões, a Parada Gay terá segurança reforçada. Ao todo, 1 800 homens, 90 viaturas e 39 animais participam da ação de monitoramento do evento, um amento de 50% no efetivo, na comparação com 2012.

+ Saiba tudo sobre a Parada Gay 2013

Apesar do crescimento, a Polícia Militar nega que a decisão esteja ligada ao número de ocorrências na Virada. "Optamos por ampliar o número de policiais pela magnitude da Parada Gay. Nosso aprendizado não vem de grandes eventos públicos, mas da atitude pró-ativa do cotidiano", afirma o coronel Reinaldo Simões Rossi.    

Ainda segundo o coronel Rossi, as ações de policiamento serão de caráter ostensivo, de visibilidade e agentes à paisana. No total, três áreas recebem monitoramento a partir das 9h do domingo (2) até às 3h da segunda (3). São elas: Avenida Paulista, Consolação e Praça da República e seu entorno.

Para garantir ainda mais a segurança dos participantes, haverá também monitoramento interligado com câmeras da Guarda Civil Metropolitana e da Polícia Militar, além de plataformas elevadas, que serão instaladas para aumentar a visibilidade.

A PM informa também que, para evitar ações de grupos de intolerância, haverá acompanhamento das redes sociais e blogs. Em conjunto com a organização da Parada, ambos vão vincular vinhetas de alerta à população, com dicas de segurança, divididas em treze temas, com quinze segundos cada. Todas terminam com o mesmo aviso: “Ajude a PM a ajudar você”.

Fonte: VEJA SÃO PAULO