Crime

Polícia identifica santista suspeito de atropelar palmeirenses

Emboscada na Via Anchieta terminou com a morte de Leonardo da Mata Santos; ele é a terceira vítima da guerra entre torcidas organizadas de São Paulo este ano

Por: VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

leonardo da mata
Outros três colegas de Leonardo que participaram da briga seguem internados (Foto: Reprodução/Facebook)

A Polícia Civil de São Bernardo do Campo identificou o suposto responsável por atropelar seis pessoas durante uma emboscada de palmeirenses a torcedores do Santos, na Via Anchieta, neste domingo (19).  O suspeito é um torcedor santista de 26 anos. Ele estava com o carro da mãe.

+ Briga entre torcidas termina em morte na Anchieta

O rapaz está foragido. Entretanto, os policiais acreditam que o rapaz deve se apresentar na delegacia.

Com 21 anos, Leonardo da Mata Santos morreu horas antes da partida entre Palmeiras e Santos, atropelado na Rodovia Anchieta. A emboscada, segundo a polícia, foi armada pelos palmeirenses da Mancha Alviverde para interceptar os ônibus que vinham de Santos para o jogo no Pacaembu.

Outros torcedores que participaram da briga que matou Leonardo continuam internados. A família de Marcio Ramon de Souza, de 34 anos, que está no Hospital Mario Covas, em Santo André, não autorizou a divulgação do boletim médico do rapaz.

Jeverson José dos Santos, de 24 anos, teve dentes quebrados e lesões no rosto, mas já recebeu alta e está detido. Anderson Ricardo Figueiredo Veras, de 25 anos, teve múltiplas escoriações pelo corpo e ossos da face quebrados. Segundo o Hospital de São Bernardo, onde ele está internado, o quadro clínico é considerado estável. Anderson está sob escolta policial.

Mortes

Leonardo da Mata Santos foi a terceira vítima da guerra entre as torcidas organizadas de São Paulo neste ano. Em agosto, o também palmeirense Gilberto Torres Pereira, 31, morreu em Franco da Rocha, após ter sido agredido por corintianos com pedaços de madeira.

Meses antes, em fevereiro, Márcio Barreto de Toledo, 34, vestia a camisa da torcida organizada do Santos depois de um jogo quando foi abordado por são-paulinos na Radial Leste. Agredido com barras de ferro, ele foi levado ao hospital, mas não resisitiu aos ferimentos. 

+ Confira as últimas notícias

No Facebook, Leonardo gostava de expor sua paixão pelo time com fotos da torcida do Palmeiras em dias de jogos importantes. Em abril, depois de uma partida entre Santos e Ituano - o time do litoral perdeu nos pênaltis -, ele escreveu: "Nem dá para tirar um barato com o Santos, nem existe santista. Os que existem estão velhos demais para zoar". 

Uma das irmãs de Leonardo, Aline, é corintiana e faz parte da Camisa 12, a torcida organizada do Corinthians.

Fonte: VEJA SÃO PAULO