Gastronomia

Paco Roncero e Alain Passard: a melhor cozinha do mundo é espanhola ou francesa?

Evento reúne chefs badalados para workshops e exposições de produtos

Por: Sandra Soares - Atualizado em

Neste domingo, o badalado chef espanhol Paco Roncero desembarca em São Paulo com as malas abarrotadas de 80 quilos de ingredientes culinários. Na quarta-feira, o triplamente estrelado Alain Passard, da França, chegará com bagagem mais leve. Entre os itens de cozinha, trará vidros de mostarda de Orleans, cuja receita, à base de vinagre, foi recriada por ele. Feras da alta gastronomia internacional, eles são as principais atrações do Gula & Design Boa Mesa Gourmet, festival que vai promover, entre terça-feira (8) e domingo (13), lançamentos e exposição de produtos enogastronômicos, banquetes e degustações, além de aulas e workshops com 28 chefs, oito deles estrangeiros. Realizado em um espaço de 4 000 metros quadrados no Jockey Club, o evento vai ocupar 35 ambientes – entre eles bar, champanheria e cafeteria – especialmente projetados por vinte decoradores, quase todos participantes da última Casa Cor. Os organizadores esperam reunir 15000 pessoas em torno de um tema delicioso: qual é a melhor cozinha do mundo, a espanhola ou a francesa? (Muitos acham que, como no futebol, a campeã é a italiana, mas ela está fora dessa briga.)

Para os freqüentadores do festival, será um prazer tentar responder à pergunta. Chefs dos dois países se revezarão no comando da chamada "cozinha show", criação da arquiteta Ângela Tasca, cercada de vidro transparente, onde serão preparados os almoços e jantares para oitenta comensais a cada refeição (com preços a partir de 180 reais por cabeça). Responsável pelas panelas do restaurante L'Arpège, de Paris, Alain Passard é o único dos convidados agraciado pelo Guia Michelin com três estrelas, a cotação máxima. Dedicado a um cardápio vegetariano desde 2000, ele vai incorporar em suas criações matérias-primas brasileiras, como a castanha-do-pará. Já o catalão Paco Roncero, dono de uma estrela no Michelin, é adepto da cozinha molecular – que busca alterar a textura dos alimentos com a ajuda de elementos da química –, muito em voga atualmente na Espanha. Ele escolheu mostrar aqui invenções como o "pirulito de azeite", feito a partir do congelamento brusco desse ingrediente por meio de uma injeção de nitrogênio líquido. Roncero pediu aos responsáveis pelo evento que providenciassem 20 litros de nitrogênio, pois pretende usar a técnica em outros pratos.

Com investimento de mais de 1,6 milhão de reais, o festival pagou cachê médio de 5000 euros aos chefs internacionais, que vêm ao país em vôos de classe executiva, acompanhados de pelo menos um assistente, e vão se hospedar em hotéis cinco-estrelas. "Só foi possível reunir um elenco dessa importância graças à parceria entre dois realizadores", afirma Felipe Camargo, diretor do Boa Mesa, feira criada em 1995 e agora sócia do Gula & Design, que faria neste ano sua terceira edição. O cardápio brasileiro também é caprichado – traz aulas e workshops com nomes como Alex Atala, Carla Pernambuco, Sergio Arno e Roberta Sudbrack.

Para os mestres das panelas, encontros como o Gula & Design Boa Mesa Gourmet são uma ótima oportunidade para trocar informações e confraternizar com os colegas. Os promotores do festival garantem que o clima de rivalidade entre espanhóis e franceses não extrapolará os limites da cozinha. "Lançamos a pergunta porque esse é um assunto que está em pauta no mundo da gastronomia, mas não temos a pretensão de chegar a uma resposta sobre qual país é o melhor", afirma o crítico gastronômico J.A. Dias Lopes, diretor da revista Gula e curador do evento. "No geral, a França é mais apegada à tradição e a Espanha, mais moderna." Os gourmets só têm a ganhar com o confronto.

• GULA & DESIGN BOA MESA GOURMET. Jockey Club. Avenida Lineu de Paula Machado, 775, Cidade Jardim. Terça (8) a domingo (13), 12h às 22h. Entrada: R$ 35,00 (maiores de 60 anos e estudantes pagam meia). Estac. (R$ 15,00). Aulas R$ 120,00 (chefs nacionais) e R$ 160,00 (chefs internacionais). Degustações R$ 80,00. Workshops R$ 240,00. Informações e inscrições, fone: 3049-3426 (restaurante) ou 3819-7955 (aulas, workshops e degustações). www.gdbmg.com.br.

Fonte: VEJA SÃO PAULO