Noite

A reinauguração da Over Night, balada que fez sucesso nos anos 90

Antes na Zona Leste, danceteria se muda para a Vila Olímpia com flashbacks na trilha sonora

Por: Carolina Giovanelli

Over Night
Badinha e os irmãos Ricardo e Carmo Crunfi: investimento de 550 000 reais em sistemas de luz e projeção (Foto: Fernando Moraes)

Enquanto hoje as casas noturnas se concentram em áreas mais centrais, como o Baixo Augusta, algumas décadas atrás, três danceterias atraíam baladeiros de todas as regiões da cidade à Zona Leste. Em 1972, surgiu a Toco, na Vila Matilde. Depois, em 1980, foi a vez da Contramão, no Tatuapé. Completava a tríade a Over Night, point de música eletrônica e dance music que funcionou na Mooca entre 1988 e 2004. Essa última fará a alegria dos fãs nostálgicos com sua reinauguração na sexta (16) — os ingressos para a data já estão esgotados. Ela, entretanto, deixou de lado o bairro original e migrou para a Vila Olímpia. Até se cogitou que voltasse ao primeiro endereço, na Rua Juvenal Parada, mas ali funciona atualmente um bufê.

+ Lembra da balada AeroAnta? Confira fotos

Apesar da mudança física, vão bombar nas caixas de som as mesmas músicas que dominavam as pistas na época e hoje se encaixam na categoria flashback. “A maior parte da trilha sonora será voltada a hits dos anos 70 aos 90”, afirma Walmir Luiz Devide, o DJ Badinha. “Mas teremos ainda faixas de artistas atuais.” Bandas do naipe de Technotronic e Information Society marcarão presença nos sets. Pocket shows de artistas internacionais também devem ocupar esporadicamente um palquinho improvisado.

Over Night
O logo levemente modifcado: decoração similar à original (Foto: Fernando Moraes)

Um dos astros dos toca-discos da Over Night, o residente Badinha, comandante de dois programas na rádio Energia 97, juntou-se a outros cinco sócios para o revival da boate. Entre eles, estão os irmãos Ricardo e Carmo Crunfli, também responsáveis pelo Cabral, clube aberto em 1999 no Tatuapé, agora com perfil mais popular. Outro irmão, William, foi um dos donos da Toco e da Contramão, onde a dupla trabalhou por muitos anos. “A decoração da Over Night será quase idêntica à original”, garante Ricardo. As luzes e projeções continuam sendo a marca registrada do espaço. Apenas nesse setor foram investidos cerca de 550 000 reais.

+ Misto de bar e casa noturna Charles Edward muda de endereço

Um aparelho de luz chamado alien, uma das estrelas da casa na Mooca, foi trazido da Espanha. “O pessoal era supervanguarda, ligado nas tendências de música e preocupado em trazer tecnologia de última geração”, lembra Mau Mau, um dos grandes DJs que pintavam na cabine, ainda em começo de carreira, assim como Marky, Renato Lopes e Andy, além de gringos, a exemplo do galês Sasha. “Em uma época sem internet, para os concorrentes não descobrirem de onde tinha vindo o aparelho e copiarem, pintávamosa marca”, lembra Badinha.

Over Night
A balada na década de 90: referência em eletrônico (Foto: Roberto Loffel)

A balada chega à Vila Olímpia em um imóvel, cuja reforma durou um ano, onde já funcionaram a Vinyl e a Nexxt Lounge. Sua abertura reforça a vocação de point de flashbacks do bairro. A Limelight é uma dessas casas, ao lado da The History, instalada praticamente em frente à nova “rival”. Em ambas há fartura de camarotes, telão transmitindo clipes em sintonia com as músicas e performances do tipo circense durante a madrugada. “Será bom para trazer mais público para a rua, principalmente agora que o pedaço não tem mais tantas atrações noturnas”, diz Iraí Campos, dono da The History. E ainda alfineta: “Meu estabelecimento virou referência para outros”. Ele acaba de concluir uma reforma do local e pretende abrir um espaço para eventos no terreno vizinho nos próximos meses.

+ Seis baladas comemoram uma década de existência

Por enquanto, a Over Night funciona às sextas e aos sábados. Após o Carnaval, deve incluir as quintas na agenda. As domingueiras que ajudaram a construir a fama do lugar, entretanto, não estão nos planos dos sócios. “Vou poder relembrar o passado”, comemora a secretária Andreia de Oliveira, de 44 anos. Ela frequentou a balada de seu início até o fechamento e conheceu ali o marido, com quem é casada há duas décadas.

Over Night (800 pessoas). Rua Gomes de Carvalho, 799, Vila Olímpia, tel. 3582-3637. 22h/5h (sex. e sáb.). R$ 50,00 a R$ 150,00. Ingressos antecipados pelo site www.ingressorapido.com.br.

Fonte: VEJA SÃO PAULO