Passeios

Os melhores programas do fim de semana

Os filmes O Bom Dinossauro e Os Oito Odiados, a peça O Balcão e o restaurante Ristorantino são algumas das boas opções de sexta (8) a domingo (10)

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Os cinéfilos paulistanos podem aproveitar o fim de semana do começo de janeiro para conferir Oito e Meio, um clássico fabuloso de Federico Fellini.

Oito e Meio
'Oito e Meio': ficção e realidade se misturam no longa de Federico Fellini (Foto: Divulgação)

Para as crianças em férias, também estreia nesta semana a animação O Bom Dinossauro.

thegooddinosaur561434f55faa1_17167115
'O Bom Dinossauro': animação três estrelas (Foto: Divulgação)

No teatro, boa pedida é a reestreia de O Balcão, com a atriz Juliana Galdino.

o balcao
Juliana Galdino: versão de Roberto Alvim para peça de Jean Genet, O Balcão (Foto: Carmo Dalla Vecchia)

Confira outras boas dicas dos nossos críticos:

 

  • Frida Kahlo é um dos maiores exemplos de que vida e arte são impossíveis de separar. De traços caricatos, a mexicana parecia uma pintura personificada; ao mesmo tempo, suas vivências e seus sentimentos eram a matéria-prima de suas obras. De forte caráter autobiográfico, Frida Kahlo: Conexões entre Mulheres Surrealistas no México não foge ao padrão paulistano das mostras de sucesso — ou seja, quase sempre tem filas. Para evitar a espera (e ainda entrar sem pagar, em qualquer dia da semana), basta imprimir um dos cinquenta cupons com direito a acompanhante no site de VEJA SÃO PAULO. Por lá, você vai encontrar vinte telas exuberantes da artista ao lado de fotografas, roupas e páginas do seu diário, além de um filme indispensável que mostra a relação com o marido e pintor Diego Rivera. Vale sempre ficar de olho na boa programação paralela: a última novidade é a exibição diária e gratuita de filmes sobre artistas como Remedios Varo e Bridget Tichenor. De 27/9/2015. Até 10/1/2016. Em tempo: no sábado (9) e no domingo (10), último final de semana da exposição, o museu abre das 9h às 20h.
    Saiba mais
  • No início da carreira, a voz suave de Ana Cañas chamou a atenção de Chico Buarque e Caetano Veloso. Todo o seu talento musical, porém, só se confirmou no seu quarto álbum, Tô na Vida (2015), que acrescentava às composições próprias toques de rock setentista e baladas românticas. Nesta apresentação, Ana experimenta o formato de sua nova performance, com a qual deve viajar no próximo ano. Ela será acompanhada apenas de violão e baixo para mostrar um repertório de faixas como Tô na Vida, Esconderijo e Mulher. Dia 28/11/2016.
    Saiba mais
  • Com apenas uma atração infantil em cartaz (o regular Alvin e os Esquilos — Na Estrada), chega em boa hora ao circuito o novo desenho da Pixar. Embora seja da produtora de Procurando Nemo, Monstros S.A. e Divertida Mente, entre outros trabalhos espirituosos, a animação ganhou a cara, a pegada e o sentimentalismo dos filmes da Disney. Trata-se, portanto, de um programa para toda a família, mas para agradar, sobretudo, à criançada (inclusive os menorzinhos). A trama parte de uma premissa curiosa de que os dinossauros não foram extintos. Numa fazenda de milho, um casal de apatossauros tem três filhos. Os mais velhos destacam-se pela força e pela astúcia, enquanto o desajeitado Arlo se esforça para ser, ao menos, querido pelos pais. Um incidente no rio, porém, vai levar o pequeno grande dinossauro para outras paragens. Buscando comida para sobreviver, o animal encontra um menino selvagem, de hábitos grosseiros e atitudes corajosas (o garoto lembra um dos personagens de Os Croods). Da improvável união entre um bicho falante e um humano rústico nasce uma amizade cujo desenlace (prepare o lenço!) pode levar os mais sensíveis às lágrimas. Estreou em 7/1/2016.
    Saiba mais
  • Italianos

    Ristorantino

    Rua Doutor Melo Alves, 674, Jardim Paulista

    Tel: (11) 3063 0977

    VejaSP
    4 avaliações

    Com almoços tranquilos e jantares disputados, a casa de Ricardo Trevisani completa um ano. Quem toca a cozinha é o jovem Henrique Schoendorfer, hoje supervisionado pelo chef Marcelo Almeida (ex-Manioca). Uma das entradas mais refrescantes, o salmão marinado vem com burrata e ovas de truta (R$ 48,00). Feito com azeite, o risólio leva arroz italiano cozido com precisão, camarõezinhos frescos e tomate desidratado (R$ 85,00). Duas sobremesas competem pela preferência da clientela: o mil-folhas de creme de limão com cobertura de frutas vermelhas (R$ 32,00) e o suflê de gianduia com chocolate belga e sorvete de creme (R$ 34,00).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Hamburguerias

    Sailor Burgers & Beers

    Rua Vupabussu, 309, Pinheiros

    Tel: (11) 3031 1267

    VejaSP
    1 avaliação

    Quem frequenta o The Sailor, bar-balada grandalhão na Avenida Faria Lima, provavelmente conhece o grande atributo de sua cozinha: a seleção de hambúrgueres. Pois seus donos abriram no fim de 2015 um endereço dedicado a eles. São receitas do chef Felipe Bellim, como a que leva o nome de b&b burger (disco de angus de 180 gramas com queijo da Serra da Canastra, alface-roxa, tomate confit defumado, crocante de presunto cru e maionese de pimenta-biquinho; R$ 32,00). Como bom descendente de bar, dispõe de cerca de quarenta rótulos de cerveja e uma esmerada seleção de drinques.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Bares variados

    Z Carniceria

    Avenida Brigadeiro Faria Lima, 724, Pinheiros

    Tel: (11) 2936 0934

    VejaSP
    9 avaliações

    A sensação é de déjà-vu. Nos anos 80 e 90, funcionou no endereço a casa de shows Aeroanta. E o “novo” nome, o proprietário Facundo Guerra pegou emprestado de outro bar que ele tocou na Rua Augusta. Ainda assim, a casa trouxe um agito cheio de frescor ao Largo da Batata. De quinta a sábado, atrações de jazz, blues, folk e rock apresentam-se no lugar. E o público encontra ótimas comidinhas e drinques. Peça o st. james (R$ 28,00), mistura de rum, limão e redução de cerveja com melaço de cana.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Ambientado nas montanhas geladas do Wyoming após a Guerra Civil (1861-1865), o faroeste tem, conforme revela o título, apenas personagens detestáveis. A começar por John Ruth (Kurt Russell), um ríspido caçador de recompensas que está levando Daisy Domergue (Jennifer Jason Leigh), uma notória criminosa, para ser enforcada em Red Rock. Uma tempestade de neve, porém, vai unir a dupla a um xerife (papel de Walton Goggins) e a um ex-major negro (Samuel L. Jackson), agora atuando no mesmo “ramo” de John Ruth. O tempo ruim faz com que os quatro mais o cocheiro da diligência se abriguem numa estalagem. Lá, encontram novos tipos, entre eles um comandante sulista preconceituoso (Bruce Dern). Nos diálogos ácidos de Tarantino, humor rima com intolerância racial, e seu faroeste ganha uma leitura contemporânea. E compensam os 167 minutos? Há uma “barriguinha” de cerca de meia hora na apresentação dos odiados, mas trata-se de algo menor se comparado à engenhosidade de um roteiro com reviravoltas e surpresas. Merecidamente, o veterano Ennio Morricone levou o Oscar de melhor trilha sonora. Estreou em 7/1/2016.
    Saiba mais
  • A festança homenageia David Bowie com um set só de músicas mais alternativas do artista. O Bloco Tô de Bowie também garante presença. Dia 8/1/2015.
    Saiba mais
  • Em um 2015 profícuo, o diretor Roberto Alvim passou por Shakespeare (Caesar) e Ibsen (Fantasmas), mas preferiu definir a encenação do drama O Balcão, do francês Jean Genet, como o marco comemorativo de uma década de atividade da Cia. Club Noir. Lançada na sua intimista sede da Rua Augusta, a montagem é a mais próximas das características estéticas que consagraram o grupo e, nem por isso, tem deixa de estabelecer comunicação. Muito expressiva, Juliana Galdino interpreta Madame Irma, a cafetina que comanda um bordel frequentado por diferentes tipos. Policiais, militares, juízes e padres passam pelo salão e exercem de alguma forma suas fantasias. Eles fazem valer o poder  que detêm, gerando uma gradual asfixia na protagonista e nas origem libertárias do seu cabaré.  Com Renato Forner, Diego Machado, Taynã Marquezone, Luísa Micheletti, Vinicius Tardelli e Arthur Rangel. Estreou em 2/10/2015. Até 31/1/2016.
    Saiba mais
  • O cineasta Guido Anselmi (Marcello Mastroianni), além de estar com problemas de saúde, embarcou numa crise de inspiração artística às vésperas de começar seu novo trabalho. Por recomendação médica, vai se tratar numa estância termal e, lá, pessoas de seu passado e do presente se misturam em sequências de sonhos e realidade. Onírico e inebriante — assim pode ser definido Oito e Meio, um clássico fabuloso de Federico Fellini, que ganhou o Oscar de melhor filme estrangeiro, em 1964, e volta às telas em bela cópia restaurada. A amante (Sandra Milo), a esposa (Anouk Aimée) e uma prostituta da infância (Edra Gale) são algumas das mulheres que passam pelos confusos pensamentos de Guido. Em sua forma mais exuberante, Fellini entrega à plateia uma obra-prima (ainda) enigmática, floreada de situações nonsense, mas não menos fascinante. Reestreou em 7/1/2016.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO