Capa

Orlando: roteiro de compras

Real valorizado e produtos bem mais baratos que os daqui garantem a festa do consumo dos paulistanos nos Estados Unidos

Por: João Batista Jr. - Atualizado em

Orlando compras - Florida Mall
Fachada de um dos melhores lugares para gastar (Foto: Mario Rodrigues)

A organizada cidade de Orlando, na Flórida, é conhecida como a terra encantada do Mickey, camundongo fofo e com personalidade humana criado em 1928 pelo desenhista Walt Disney. O complexo de entretenimento do grupo conta com seis parques - Magic Kingdom, Animal Kingdom, Epcot Center, Hollywood Studios, Blizzard Beach e Typhoon Lagoon, sendo os dois últimos aquáticos. De olho nos 48 milhões de turistas que lotam os 115 000 apartamentos dos 450 hotéis de lá todos os anos, outras empresas instalaram suas montanhas- russas e toboáguas na região, caso da Universal Studios, Bush Gardens e Sea World. Em muitos casos, no entanto, esse mundo da fantasia serve de mera desculpa para quem visita a cidade de 1 milhão de habitantes. Para 89% dos 495 000 brasileiros que foram para lá em 2008 - estima-se que metade seja paulistana-, a principal atividade foi comprar. Algumas agências de viagem, inclusive, já oferecem pacotes batizados de 'tour de compras', exclusivos à peregrinação em outlets, shoppings e afins.

Os motivos que desencadearam a onda de consumo no exterior são a valorização da nossa moeda - atualmente, 1 dólar equivale a 1,73 real -, o aquecimento da economia nacional e as constantes promoções realizadas pelo comércio americano, acentuadas por causa da crise. 'Essa euforia nos pegou de surpresa'. afirma Luiz Moura, diretor do Travel Industry Association no Brasil, órgão responsável pelo turismo dos EUA no mundo. 'Os turistas estão gastando como no tempo da paridade do real com o dólar, na década passada.' Nos outlets, nos shoppings, nas grandes lojas e até nos supermercados de Orlando, escuta-se português com assustadora frequência. Aliás, em alguns casos, ouve-se mais a língua de Camões que a de Shakespeare. Na Best Buy, rede especializada em eletrônicos, 80% da clientela é formada por brasileiros. Na Perfumeland, esse índice chega a 90%. De olho nesse público, o sistema de som via alto-falante do Orlando Premium Outlets emite até 'bom-dia'. Nas butiques da Victoria’s Secret, a mulherada disputa frascos de creme que se esgotam das prateleiras assim que repostos. Os seguranças dos estabelecimentos olham com cara de pastel, sem entender nada.

Motivos para pegar o avião e torrar o cartão de crédito não faltam. A empresária Juliana Morgatto, mãe de Matheus, de 6 anos, e grávida de seis meses de Júlia, foi o enxoval do futuro bebê. Há duas semanas ela viajou ao lado da mãe, Nilcéia, e da amiga Alessandra Basso, grávida de sete meses. 'Só a aquisição do carrinho de bebê pagou a viagem', diz ela, que desembolsou 326 reais na Toys R Us (confira quadro com os melhores endereços de compras de Orlando na pág. 43) por um modelo que inclui bebê conforto e cadeirinha para o carro. 'Não pagaria menos que 2 000 reais por algo parecido em São Paulo.' Já os amigos Laerte Algate e Marcos Rossini Araujo se esbaldaram nas lojas de eletrônicos. 'Porta-retratos digital, cartão de memória, câmera fotográfica e laptops saem por um terço do que eu pagaria no Brasil', afirma Laerte. A legislação permite trazer até 500 dólares em objetos de consumo pessoal. Isso inclui, entre outras coisas, roupas, maquiagem e eletrônicos. 'Para aqueles que chegam de uma viagem de cinco dias, abrir mala com quinze calças jeans demonstra que elas foram adquiridas fora', diz Edison Takeshi, inspetor da alfândega do Aeroporto de Cumbica. Exemplo prático: quem trouxer um laptop de 700 dólares deve pagar 50% de imposto de importação sobre 200 dólares. Caso seja pego sem declarar, além do imposto, precisa pagar outros 100 dólares de multa - referente aos 50% que incidem sobre os 200 dólares acima da cota. Com boa dose de paciência e parcimônia, no entanto, a viagem de compras promete ser um sucesso.

Papais generosos

Moradores de Santana, os amigos Laerte Algate (de boné branco) e Marcos Rossini de Araujo (de camiseta listrada) decidiram passar uma semana em Orlando. Cada um com o filho na bagagem — Henrique e Gustavo, respectivamente. Entre montanhas-russas e elevadores que despencam, os meninos também fizeram a festa nos shoppings e outlets. Compraram roupas, tênis e bonés de grifes de skatistas e surfistas, como Hurley, Quiksilver e Element. Já os pais aproveitaram para se esbaldar em outra seara: encheram um carrinho com produtos eletrônicos. Algate, por exemplo, adquiriu um laptop Lenovo, um GPS TonTon, duas câmeras Canon e um porta-retratos digital. Seu colega levou memória de máquina fotográfica, um videogame Nintendo Wii e outro porta-retratos. 'Os preços são apenas um terço do que é cobrado no Brasil', diz Laerte. 'Mas, infelizmente, a garantia delesnão vale em nosso país.'

Em quatro horas, três relógios

De férias com a namorada, Gabriela Miceli, em Orlando, o músico paulistano Diego Castilho tomou um chá de cadeira no sofisticado Shopping Mall at Millenia. Cansado da maratona diária, o moço preferiu sentar-se e esperá-la a percorrer as lojas do lugar. Vários minutos e muitas sacolas depois, eles se reencontraram no átrio. 'Achei roupas lindas por aqui', conta a gerente de marketing Gabriela. Ela fez compras na Abercrombie & Fitch, na Hollister, na Macy’s e na Victoria’s Secret. Só de relógios, levou três modelos da grife Michael Kors — 338 reais cada um. Também adquiriu uns óculos de sol Prada por 423 reais. Laptop Apple, câmera Canon, maquiagem MAC e calças jeans Diesel, Seven for All Mankind e True Religion também estavam na sua bagagem de volta ao Brasil. Valor das aquisições na viagem toda? 6 000 reais.

 

Enxoval para bebês

Oito dias de compras e quinze lugares visitados = trocadores, babadores, brinquedos, cortinas para o quarto, carrinho de bebê, sistema de som para berço e dezenas de bodies, vestidinhos e sapatinhos de marcas como Polo Ralph Lauren e Carter’s. Esses e outros produtos abarrotaram as malas trazidas pelas paulistanas Juliana Morgatto e Alessandra Basso , que chegaram de Orlando no último dia 16. Grávidas, elas escalaram Nilcéia, mãe da primeira, para acompanhá-las. Tudo foi estrategicamente pensado. Fizeram a lista do que seria comprado e pediram autorização do médico para embarcar. Levaram daqui um aparelho GPS, que foi acoplado à perua Town&Country que alugaram em Orlando. 'As crianças têm o guarda-roupa completo até o primeiro aniversário', conta Alessandra, que gastou cerca de 7 000 reais. Juliana trouxe 5 200 reais em produtos cuti-cuti. Ah, sim, elas pagaram excesso de bagagem — pois ultrapassaram o permitido (duas malas por passageiro, cada uma com até 32 quilos). Por causa disso, Juliana desembolsou 500 reais. Alessandra, metade disso.

 

HAJA CARTÃO DE CRÉDITO

Calça Diesel por 163 reais, bolsa Dior por 515 reais e carrinho de bebê três em um por 326 reais. Saiba onde comprar, o que trazer e como aproveitar o melhor dos outlets, shoppings e lojas de Orlando

Babies R Us

■ Por vender apenas produtos destinados a crianças de até 4 anos, é o paraíso das mães que pegam o avião para fazer enxoval. Só de carrinhos, são 200 opções - há marcas como Jeep e Maclaren. O modelo Baby Trend, que inclui bebê-conforto e cadeirinha para o carro, custa 326 reais. Em São Paulo, produtos semelhantes pesam no bolso cinco vezes mais. Andadores, roupas, brinquedos e até sistema de som para berço são encontrados por lá. Um conjunto de cinco bodies estampados para recém-nascidos é vendido por 13,80 reais. A loja é dos mesmos donos da Toys R Us, especializada em brinquedos. Osceola Parkway, 2601, Kissimme, ☎ 407 846-1433

Best Buy

■ Quando se entra nesta unidade da rede especializada em produtos eletrônicos, tem-se a sensação de estar em algum ponto do Brasil. Isso porque 80% dos 1 600 clientes que visitam a loja diariamente são daqui. O motivo? Ela está no epicentro do roteiro de compras de Orlando, próximo ao Florida Mall e ao Wal-Mart. 'Existe uma corrida para ter o que há de mais novo em tecnologia', acredita o gerente Naren Ramlal. 'Vendemos mais de 200 aparelhos GPS Garmin por semana, pois ele tem em seu sistema o mapa de ruas brasileiras.' Cada modelo custa 173 reais. Videogames e câmeras fotográficas também são presença constante no carrinho de compras. O Nintendo Wii sai por 344 reais, enquanto por aqui é encontrado a partir de 1 500 reais. Câmera fotográfica Cyber-shot da Sony 12.1 megapixel (310 reais) e tocador de MP3 iTouch da Apple (344 reais) são outros objetos do desejo oferecidos pela loja.

Orange Blossom Trail, 8350, ☎ 407 855-6114

Florida Mall

■ Próximo à International Drive, o maior shopping da cidade lembra o Center Norte: é grande, térreo e apinhado de gente. Com 270 lojas, acaba de ganhar uma ampliação de mais 13 000 metros quadrados. Os carros-chefe são os grandes magazines Macy’s e Saks Fifth Avenue. Apresente o passaporte para obter descontos de, em média, 10%. A loja do chocolate M&M é a predileta das crianças, com jogos, bichos de pelúcia e roupas em forma de confetes. Inaugurada em outubro (e, até agora, a única de Orlando), a butique da H&M é a mais lotada do momento. Ela oferece roupas fashion a preços mais acessíveis: blazer masculino de corte seco sai por 86 reais e vestidoenvelope de jérsei custa 69 reais. Espécie de parque de diversões das amantes de maquiagem, a Sephora mantém sua única unidade de Orlando no local. O curvex Shu Uemura custa 34 reais e o corretivo Touch Èclat, da grife Yves Saint Laurent, 70 reais - no Brasil, eles custam 90 e 150 reais, respectivamente. Os produtos podem ser testados sem o compromisso de levá-los para casa.

Orange Blossom Trail, 8001, ☎ 407 851-6255

Orlando Premium Outlets

■ Inaugurado em 2000, o centro de compras passou por uma reforma recente que ampliou seu número de lojas de 110 para 150. Seus corredores concentram marcas como Giorgio Armani, Fendi, Salvatore Ferragamo e Marni. Exemplos dos achados? Uma bolsa de verniz rosa Lady Dior custa 515 reais. Na filial paulistana, o mesmo modelo sai por dez vezes mais. Três camisas polo Burberry são vendidas por 207 reais. Sempre lotada de gente, a loja da Diesel é a mais concorrida. Por lá, as calças jeans variam entre 164 e 310 reais. Os bonés são bem mais em conta: 26 reais. A sofisticação das etiquetas importadas não é sentida na praça de alimentação, cujas opções são de cadeias de fast-food. Não tem sequer um restaurante com cardápio de saladas. Antes de viajar, cadastre-se no site do Premium para obter um cartão vip. Retirado no centro de informações, ele dá descontos extras em determinados produtos.

Vineland Avenue, 8200, ☎ 407 238-7787

Mall at Millenia

■ Com teto de vidro, decoração de palmeiras e piso de mármore branco, é o shopping mais chique de Orlando. Logo na entrada do estacionamento uma cascata recepciona os visitantes. A Bloomingdale’s é a única rede da cidade a vender calças Diesel de coleção atual, que variam de 260 a 485 reais. 'Atendo diariamente brasileiros avessos a outlets', conta a vendedora Michelle Peck. A badalada grife Abercrombie & Fitch mantém no endereço sua maior unidade da Flórida (são 1 265 metros quadrados). Se quiser economizar, não se atenha aos primeiros cômodos da loja. Nos ambientes do fundo ficam as promoções de camisetas (34 reais), batas (52 reais) e calças jeans (68 reais). As butiques Dior, Chanel, Burberry e Gucci estão no 2º andar. No magazine de luxo Neiman Marcus encontram-se Valentinos, Pradas e Versaces. Ao contrário dos outros malls da cidade, tem uma praça de alimentação com opções saudáveis, caso do Gourmet Grille. A sorveteria Häagen-Dazs e a chocolateria Godiva também adoçam a vida dos consumidores. Conroy Road, 4200, ☎ 407 363-3555 Orlando Premium Outlets: recebe por ano 12 milhões de visitantes dispostos a garimpar peças de 150 lojas

Perfumeland

■ Inaugurado em maio de 1995 na International Drive, o estabelecimento consta no roteiro de compras dos brasileiros vidrados em fragrâncias. Tanto que o português é a língua oficial do lugar, que tem 100% de suas atendentes nascidas por aqui. A regra só não vale para o proprietário da casa, o argentino Pablo Rosemberg. “Os turistas do estado de São Paulo representam 50% das minhas vendas”, diz ele, que fatura 50 milhões de reais por ano. “Alguns gastam 5 000 reais de uma só vez em perfumes, xampus e cremes.” Cerca de 300 pessoas visitam o lugar diariamente. Esse número dobra nas férias de verão e de inverno. A loja garante cobrir o preço da concorrência. O frasco de 100 mililitros do perfume masculino The One, da Dolce & Gabbana, custa 110 reais e a fragrância feminina de 100 mililitros J´adore, da Dior, sai por 130 reais. International Drive, 5161, ☎ 407 248-9595

Prime Outlets

■ Com 175 lojas, é o maior outlet da cidade.Destacam-se algumas das tradicionais marcas americanas, como Gap, Banana Republic, Calvin Klein e DKNY Jeans. No entanto, a mais concorrida entre os brasileiros é a Victoria’s Secret. Decorado com fotos de suas belas modelos, entre elas a brasileira Adriana Lima, o lugar vende cinco hidratantes de 250 mililitros por 34 reais. Por aqui, cada um custa, em média, 45 reais. É comum ver paulistanos gastar 700 reais de uma vez com cremes, perfumes e nécessaires. A loja da Nike tem mais opções de modelo e tamanho de tênis que o Orlando Premium Outlets. Caso se esteja com criança de colo, o local conta com carrinhos de graça. Também troca moedas estrangeiras, real incluído, no balcão de informações. Para comprar óculos de sol, há quatro quiosques da Ray Ban e Oakley espalhados pelos corredores. Cada um tem mais de 200 modelos, que não ultrapassam 345 reais. International Drive, 4951, ☎ 407 352-9600

Ross Dress for Less

■ É considerada a ponta de estoque da ponta de estoque, onde desovam os produtos encalhados até mesmo nos outlets. Isso, porém, não significa que não revele ótimos achados. Vestidos de festa de cetim Calvin Klein são vendidos a 86 reais e calças jeans Guess saem por 51 reais. Até um par de Havaianas estampadas é barato: 13 reais — em butiques americanas mais chiques, sai por até 43 reais. “É possível montar o guarda-roupa inteiro por aqui”, diz a enfermeira paulistana Cecília Karakhanian, que ao lado do marido, o cirurgião vascular Walter, lotou (com roupas) dois carrinhos de supermercado. Como as araras ficam muito próximas umas das outras, requer tempo e paciência. Para driblar a bagunça da loja, prefira visitá-la no período da manhã, quando há menos peças jogadas pelo chão. Os seguranças vestem camiseta com a frase “lost prevention” (prevenção de perda, em português). Maneira sutil de avisar que estão de olho em possíveis dublês da atriz Winona Ryder, presa furtando roupas em uma loja de Beverly Hills, em 2001. Touchstone Drive, 5452, Orlando, ☎ 407 248-0821

Wal-Mart

■ Símbolo da economia americana, o hipermercado é imprescindível no roteiro de compra dos turistas. Embora tenha boas seções de eletrônicos e de vestuário, são os itens das prateleiras de utensílios para cozinha, higiene pessoal e cama, mesa e banho que abastecem os carrinhos dos estrangeiros. Com torneira externa e quatro velocidades, o liquidificador da marca Hamilton Beach custa 34 reais. Um jogo de lençol para cama tamanho queen de 400 fios é vendido por 67 reais, enquanto uma toalha de algodão egípcio de 76,2 centímetros por 142,2 centímetros custa 14 reais. Os corredores com brinquedos também concentram bons atrativos. A Baby Alive, boneca interativa que emite frases, sai por 70 reais. As lojas paulistanas vendem o mesmo modelo por 299 reais. Como abre 24 horas todos os dias, o Wal-Mart pode ser visitado pela manhã ou depois do jantar. Evite ir no começo da noite, por volta das 19 horas, quando os corredores estão cheios. Para não carregar na bagagem peças com defeito, vale testar os produtos no próprio lugar. Turkey Lake Road, 8990, ☎ 407 351-2229

■ Para as chamadas telefônicas feitas do Brasil, use o código dos Estados Unidos (1).

 

QUEM LEVA AOS TOURS DE CONSUMO*

Estilo

Valor: a partir de 2 258 reais, em quarto duplo

Companhia aérea: American Airlines

Hotel: Hampton Inn Kirkman

Visitas: Wal-Mart, Yes Brasil, Florida Mall, Best

Buy, Burlington, Target, Prime Outlets, Perfumeland,

Mall at Millenia e Orlando Premium Outlets

Duração: seis noites

Saídas: 7 e 13 de dezembro

☎ 3527-9510

Nascimento Turismo

Valor: a partir de 2 530 reais, em quarto duplo

Companhia aérea: American Airlines

Hotel: Fairfield Inn Village

Visitas: Orlando Premium Outlets,

Prime Outlet, Florida Mall, Wall Mart

e Mall at Millenia

Duração: cinco noites

Saídas: de 2 a 31 de janeiro

☎ 3156-9944

TAM Viagens

Valor: a partir de 2 604 reais,

em quarto duplo

Companhia aérea: AM

Hotel: Ramada Convention

Center I Drive

Visitas: Florida Mall e Mall at Millenia

Duração: quatro noites

Saídas: de 1º a 20 de dezembro

☎ 4706-0743

* Preços por pessoa, com parte aérea, hospedagem e visitas aos centros de compras

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO