Tendência

Alimentos orgânicos chegam à alta gastronomia da cidade

Antes restritos a endereços vegetarianos, onda dos produtos naturais ganha adeptos em São Paulo

Por: Daniel Ottaiano e Júlia Leão - Atualizado em

Le Manjue Bistrô - Jambalaia - Orgânicos
Jambalaia: carro-chefe do Le Manjue Bistrô leva risoto de shitaque, maçã e frango com curry (Foto: Divulgação)

A denominação orgânico faz alusão a alimentos que não levam em sua produção nenhum produto químico sintético nem são tratados à base de fertilizantes, pesticidas ou modificação genética. Não mais restrito a grupos vegetarianos e restaurantes “naturebas”, a moda dos ingredientes naturais já chegou a estabelecimentos de alta gastronomia.

+ Slow Food ganha espaço e atrai cada vez mais adeptos

+ Pratique Slow Food em casa

Para Renato Caleffi, chef do Le Manjue Bistrô, que reabre suas portas em junho em um novo endereço, na Rua Domingos Fernandes, 608 – Vila Nova Conceição, o orgânico anda junto ao funcional (natural). “Especializei-me na gastronomia funcional. Com o tempo e as experiências que tive em minha carreira, passei para a orgânica.”

Após voltar da Espanha, onde aprendeu mais sobre essa cozinha, Caleffi sentiu falta de um restaurante que casasse sustentabilidade, qualidade e sabor, o que poderia ser uma nova tendência no Brasil. Foi assim que surgiu a ideia do Le Manjue Bistrô, que tem como carro-chefe o Jambalaia (risoto de shitaque, maçã e frango com curry). Como sobremesa, ele destaca o crepe de morango com chocolate e quinua.

No Vegethus, restaurante vegano que também é freqüentado por “curiosos sobre esse conceito” e simpatizantes, o chope orgânico é o produto mais inusitado. Para o proprietário, George Guimarães, o produto é um ótimo “atrativo gastronômico”. O chope, de sabor mais intenso e coloração acobreada, custa 5,50 reais.

Sustentabilidade é a filosofia implementada pelo chef José Barattino na cozinha do restaurante Emiliano. Ele organizou uma parceria com um grupo de pequenos produtores rurais. Na casa, além das verduras e legumes, também é possível encontrar no cardápio chás, laticínios, açúcar, cachaça e até vinhos orgânicos.

A Adega Santiago trabalha com produtos orgânicos desde a abertura, em 2006. Um bom exemplo é a carne utilizada no prato bife da Adega. O restaurante também trabalha com ervas e folhas para salada orgânicas _ que variam conforme a estação _ e suco de uva natural.

A onda dos alimentos orgânicos também chegou aos cafés, como é o caso da cafeteria Ekoa, que oferece o expresso natural. Os sócios e irmãos Henrique e Marisa Bussacos introduziram o conceito na casa, que fica em Pinheiros. Desde a infraestrutura (madeira e tinta da cafeteria) à água utilizada e aos produtos servidos são comprados e elaborados com a preocupação da sustentabilidade.

A chef e nutricionista Silvana Cintra diz acreditar que “características originais como aroma, cor e sabor são preservadas, pois o cultivo de alimentos em solos equilibrados favorece o crescimento de plantas mais saudáveis”.

O grande problema dos alimentos orgânicos ainda é o preço: por ser uma produção em baixa escala, ter uma procura pequena no mercado e seguir uma exigente regulamentação de técnicas de plantio, os ingredientes são mais caros que os comuns.

Confira abaixo restaurantes que oferecem produtos orgânicos em seus cardápios:

  • Bar-restaurante

    Adega Santiago

    Rua Sampaio Vidal, 1072, Jardim Paulistano

    Tel: (11) 3081 5211

    VejaSP
    10 avaliações

    Para o paulistano, não bastava a existência de apenas uma unidade da Adega Santiago. Hoje, dez anos depois da inauguração, a rede de bares-restaurantes tem três endereços na cidade. O mais recente (e menor) deles foi aberto em abril, no Jardim Paulista, e bomba desde os primeiros dias de funcionamento. Para um almoço animado ou um jantar festivo, caem bem o bacalhau à brás (R$ 69,00) e as costelinhas suínas no molho da própria carne com couve frita e batata ao murro (R$ 29,00 na versão petisco; R$ 61,00 como prato). Entre um chope gelado e outro (Heineken, R$ 12,90), vale investir no drinque amarguinho vermute riaspritz (vermute envelhecido, espumante e bitter; R$ 37,00).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Cozinha contemporânea

    Le Manjue Bistrô (mudou de nome para Le Manjue Organique)

    Rua Domingos Fernandes, 608, Vila Nova Conceição

    Sem avaliação
  • Cafés

    Ekoa Café

    Rua Fradique Coutinho, 914, Pinheiros

    Tel: (11) 3032 7842

    4 avaliações

    Estimula uma prática muito gentil: presentear alguém desconhecido. O sistema, chamado de café compartilhado, funciona como um banco coletivo. Você pode beber um expresso grátis, oferecido por um cliente que foi à casa previamente, e é incentivado a deixar uma ou mais xícaras pagas para um futuro visitante. O lanche cartola combina banana, queijo de coalho e melaço.

    Saiba mais
  • Italianos

    Emiliano - Restaurante

    Rua Oscar Freire, 384, Jardim Paulista

    Tel: (11) 3068 4390

    VejaSP
    5 avaliações

    Como tem acontecido de tempos em tempos,o empresário Gustavo Filgueiras troca o chef para trazer um sopro de frescor ao restaurante. Quem está à frente da cozinha desde o início do ano é o italiano Andrea Montella. No cardápio lançado por ele, encontram-se o paccheri valorizado por lagostins picantes (R$ 75,00), a codorna recheada de foie gras com risoto de alecrim (R$ 92,00) e o ótimo cordeiro enrolado em massa de pão (R$ 98,00). A mais recente alteração foi nas sobremesas, que incluem agora a torta de limão com merengue e sorvete de limão com hortelã (R$ 38,00).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO