OPINIÃO DO LEITOR

Cartas da edição 2468

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Capa Teatro Municipal 2468
Capa Veja São Paulo 2468 (Foto: Veja São Paulo)

› Cultura

É lamentável saber que o Teatro Municipal de São Paulo não foi poupado de casos de corrupção (“Os dramas que não estão no libreto”, 9 de março). A arte perde um palco e o público, a arte.

Felipe Lucchesi

Instituições municipais, estaduais e federais estão sem recursos, jogadas às traças. Não funcionam e não atendem à população. Mas a culpa é nossa, pois ficamos sentados em vez de exigir melhorias, de protestar. O que está acontecendo com o povo brasileiro?

Regina Gimenez

É chocante ver no serviço público tanta corrupção. Essas pessoas conseguem o cargo e acabam com tudo o que é feito para beneficiar a população. É preciso haver seleção rígida de quem exercerá função pública. Também é necessário punir com rigor quem desvia o dinheiro do povo.

Guimarães Isa

As pessoas que visitam o endereço sabem que não é só lá dentro dessa maravilha que estão os problemas. O entorno está imundo, uma lixeira a céu aberto. O centro da cidade é uma vergonha.

Antonio José G. Marques

Mas será que nada neste país está livre de corrupção? Sugiro trocar o lema da bandeira nacional. Em vez de Ordem e progresso, ponham Corrupção e impunidade”.

Carlos Luz

› Trânsito

Assim como o semáforo da Avenida Ermano Marchetti com a Praça Doutor Pedro Corazza (“Se este farol falasse”, 9 de março), os sinais das avenidas Inajar de Souza e João Paulo, na Freguesia do Ó, param de funcionar com frequência. O curioso é que os radares nunca têm problema.

Roseli Guedes

› Paulistano Nota Dez

Parabenizo Mikael Freitas pelo trabalho com a ONG Mapaa, especializada em resgatar animais vítimas de maus‑tratos. Sinto muita alegria por saber da existência de pessoas que se importam tanto com esses anjos de quatro patas.

Estela Cunha

Já sentia orgulho de ser bióloga e, ao ver que um colega tem um projeto tão bacana, fico ainda mais feliz. Parabéns, Mikael Freitas.

Mainy Balestra

› Negócios

Abrir lojas em universidades é um negócio promissor (“O shopping do pátio”, 9 de março). Foi‑se o tempo em que estudante de ensino superior era quebrado. Hoje, os empresários procuram esses lugares visando a um público de alto poder aquisitivo. Ponto bom mesmo agora é dentro das faculdades.

Cesar Augustus

Fonte: VEJA SÃO PAULO