Transporte

Saiba como funciona o ônibus híbrido

Veículo que circulará durante quinze dias em fase de testes polui até 90% menos

Por: Manuela Nogueira - Atualizado em

ônibus híbrido - hibribus_2189
Ônibus desenvolvido pela fábrica da Volvo na Suécia usa dois motores (Foto: Veja São Paulo)

Na semana passada, um ônibus diferente começou a circular entre a Cidade Universitária, no Butantã, e a Aclimação. Ele é decorado com uma pintura verde e branca e traz, em letras chamativas, a inscrição Hibribus (de ônibus híbrido). Sua maior novidade, no entanto, está no motor. Ou melhor, nos motores. O veículo usa dois, um movido a diesel e outro a energia elétrica. Desenvolvido pela fábrica da Volvo, na Suécia, ficará quinze dias por aqui, em fase de testes. Passou por Curitiba e irá em seguida para o Rio de Janeiro. Resultado de uma parceria entre as prefeituras e a Fundação Clinton (do ex-presidente americano), o programa é financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e tem como objetivo investigar formas de diminuir a emissão de poluentes responsáveis por mudanças climáticas na América Latina. Isso porque a companhia sueca garante que o híbrido gasta 35% menos combustível e lança na atmosfera uma quantidade de gases 80% a 90% menor.

Em São Paulo rodam 15 000 ônibus, 99% deles a diesel. Segundo dados da Volvo, desde que o motorista liga um desses veículos pela manhã até o momento em que o devolve à garagem, ele fica 50% do tempo parado, em semáforos, nos pontos ou no congestionamento. Gasta combustível e polui o meio ambiente sem necessidade. Já quando o híbrido para, o motor a diesel desliga-se automaticamente e apenas o elétrico fica funcionando. Apesar de esse veículo custar 50% mais caro que um ônibus convencional, a Volvo promete que o investimento inicial pode ser recuperado em cinco anos, por causa da economia de combustível. “A novidade parece boa”, afirma Renato Boareto, coordenador de mobilidade urbana do Instituto de Energia e Meio Ambiente. “Como o híbrido trabalha com duas tecnologias conhecidas e aplicadas no Brasil, não deve haver muita elevação no custo da tarifa (de 2,70 reais) se ele for adotado.”

POR DENTRO DO HIBRIBUS

Desenvolvido pela fábrica  da Volvo na Suécia, o veículo usa dois motores. 

 

 

 QUANDO CADA MOTOR ENTRA EM AÇÃO

1. Ao dar a partida, o motorista aciona tanto o motor a diesel quanto o elétrico. Eles permanecem ligados até que o ônibus faça uma parada, por exemplo, no semáforo

2. Nesse instante, o motor a diesel desliga-se automaticamente. Quando o motorista acelerar, apenas o elétrico entrará em operação

3. Se o ônibus ficar muito tempo num congestionamento e, nesse período, não ultrapassar a velocidade de 20 quilômetros por hora, o motor a diesel continuará desligado

4. A partir dessa velocidade, os dois motores passam a operar juntos. Mesmo assim, há economia de combustível, porque o elétrico faz parte do trabalho

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO