Outubro Rosa

ONG faz mamografia grátis neste domingo (9) na Assembleia Legislativa

Os exames, promovidos pela União e Apoio no Combate ao Câncer de Mama (Unaccam) e Sociedade Paulista de Mastologia, serão realizados em um caminhão estacionado no local

Por: Adriana Farias - Atualizado em

Foto finalista da missão do Instagram 'Outubro Rosa: a cidade iluminada', por @diegospaiva
Símbolo do Outubro Rosa, movimento que nasceu nos Estados Unidos para conscientizar as mulheres sobre a necessidade de prevenção contra a doença: no Brasil há doze anos (Foto: @diegospaiva)

Neste domingo (9), começam oficialmente as atividades ligadas ao Outubro Rosa, campanha de conscientização e de prevenção ao câncer de mama organizada pela União e Apoio no Combate ao Câncer de Mama (Unaccam).  

+ Elaine Bast: “Nunca pensei que teria câncer de mama”

Às 10h30, um caminhão do Hospital Alemão Oswaldo Cruz será estacionado na Assembleia Legislativa de São Paulo (Avenida Pedro Álvares Cabral, 201) para realizar exames gratuitos de mamografia. No local também haverá palestras sobre a doença.

Ainda como parte da programação do evento, várias praças da cidade e o vão livre do Masp terão no mesmo dia apresentações de dança ao som da música O Outubro Amanhece Rosa, composta por Ronan Teixeira na voz da cantora Verônica Goeldi.

Ermantina Ramos - Unaccam - Câncer de Mama
Ermantina: “Meu lema é: quem procura acha, e quem acha cura” (Foto: Rogério Albuquerque)

A Unaccam foi fundada em 2001 pela enfermeira Ermantina Ramos, de 71 anos, com o objetivo de orientar voluntários e profissionais de saúde sobre como agir com os pacientes vítimas de câncer e seus familiares de maneira humanizada. Os cursos, gratuitos, acontecem há doze anos na Assembleia Legislativa de São Paulo para uma turma de até quarenta alunos. Até agora, já foram capacitadas mais de 900 pessoas de setenta cidades.

Além de promover as aulas, a entidade funciona como um canal de doação de próteses mamárias e exames de mamografia — cerca de 500 por ano. “Meu lema é: quem procura acha, e quem acha cura”, afirma Ermantina, que foi a responsável por trazer o movimento "Outubro Rosa" para o Brasil em 2002.

Fonte: VEJA SÃO PAULO