A Bahia é aqui

Onde saborear ótimas receitas de acarajé

Recheado de vatapá, vinagrete ou camarão seco, o bolinho de feijão brilha no cardápio de nove casas da cidade

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Vizinho do concorridíssimo Mocotó, na Vila Medeiros, o Acarajé da Dona Inês beneficia-se dos clientes que não querem encarar a longa fila de espera do fim de semana. Muitos deles migram para essa casa especializada em cozinha baiana.

Atração principal, o acarajé (R$ 8,50) é feito na hora por uma moça vestida de baiana. Depois de frito em azeite de dendê, o bolinho ganha recheio de vatapá, camarão seco e vinagrete. Durante a semana, entre 150 e 200 salgados são vendidos por dia. Aos sábados e domingos, esse número dobra.

+ Saiba quanto custa o acarajé em quatro restaurantes

No Consulado da Bahia, em Pinheiros, o quitute é servido com o recheio à parte. Cabe aos comensais preencher os bolinhos como preferirem. A unidade custa R$ 12,00 e a porção de quatro unidades, em tamanho reduzido, sai por R$ 26,00 (meia-porção, R$ 14,00).

Confira abaixo mais restaurantes e um bar que servem acarajé:

  • Brasileiros

    Acarajé da Dona Inês (estabelecimento mudou de nome para Acarajé da Inês)

    Avenida Nossa Senhora do Loreto, 1144, Vila Medeiros

    2 avaliações
  • Brasileiros

    Brasil a Gosto

    Rua Professor Azevedo Amaral, 70, Jardim Paulista

    Tel: (11) 3086 3565

    8 avaliações
  • Brasileiros

    Consulado da Bahia

    Rua dos Pinheiros, 534, Pinheiros

    Tel: (11) 3085 3873

    VejaSP
    14 avaliações

    Começar com um acarajé é sempre uma boa ideia nesta casa de alma baiana e jeitão botequeiro. O quitute pode vir na versão grande (R$ 16,00) ou em porção de quatro unidades pequenas (R$ 37,00). Em seguida, escale uma das moquecas para dois, entre elas a de dourado (R$ 130,00) e a de siri catado (R$ 132,00). Durante a semana até as 15h30, compensa pedir as versões individuais que custam de R$ 44,00 a R$ 51,00. Outra opção, o arrumadinho (R$ 94,00 para dois) traz carne de sol, banana-da-terra, farofa de feijão-de-corda e arroz.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Bares variados

    Dita Cabrita

    Rua Barão do Bananal, 961, Vila Pompeia

    Tel: (11) 3868 2463

    3 avaliações

    De clima descontraído e praiano, tem as mesas espalhadas em um labiríntico jardim logo na entrada do bar. Casais de namorados e rodas de amigos de todas as idades frequentam o local. Durante os fins de semana, famílias costumam disputar os pratos fartos como a costela goiana. Grelhada na churrasqueira, ela recebe a companhia de tomates, cebolas, pimentão, mandioca cozida e uma porção de arroz (R$ 90,00, serve duas pessoas). Nos petiscos, não deixe passar batido o dita cabrita (R$ 25,90, seis unidades), com massa de polenta e recheio de carne de cabrito, acompanhado por molho de hortelã. Para beber, chope Brahma (R$ 7,50), cervejas nacionais e muitos drinques locais. O chiquita bacana (R$ 18,90) é uma surpresa: feito com cachaça de banana, abacaxi e açúcar, mostra-se bem saboroso.

    Preços checados em 26 de maio de 2016.

     

    Saiba mais
  • Brasileiros

    Manzuá

    Rua Oscar Freire, 1189, Cerqueira César

    Tel: (11) 3085 5058 ou (11) 3082 2626

    VejaSP
    5 avaliações

    Fundada pelo pernambucano Leonel da Rocha, a rede de restaurantes baianos tinha essa filial paulistana originalmente com o nome Bargaço. Dois anos atrás, transformou-se em Manzuá, palavra que batiza a rede usada para a pesca da lagosta no Nordeste. A moqueca continua a estrela do menu, embora não seja tão inspirada como em um passado não muito distante. Na de camarão, nada no caldo fervente de leite de coco, azeite de dendê e tomate uma quantidade grande do molusco (R$ 140,00 para dois). Para petiscar, deixe de lado o acarajé (R$ 28,00 o par) adaptado para turistas — quase sem dendê, quase sem personalidade. Invista nos bolinhos de aipim com lagosta (R$ 32,00, seis unidades). Sobremesas típicas como o doce de caju (R$ 18,00) dão uma dignidade açucarada ao fim da refeição.  

    Preços checados em 17 de junho de 2015.

    Saiba mais
  • Cozinha contemporânea

    Mestiço

    Rua Fernando de Albuquerque, 277, Consolação

    Tel: (11) 3256 3165

    VejaSP
    15 avaliações

    A badalação persiste nesta casa do Baixo Augusta, aberta há quase vinte anos. Logo na entrada, ficam dois grandes vasos de barro cheios de água onde flutuam flores. A lista de receitas com um toque tailandês inclui a sopa sukhothai (R$ 41,00), caldo de frango e cogumelo shimeji temperado com leite de coco, capim-santo e pimenta, e o curry verde com filé-mignon e abobrinha (R$ 68,00).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Brasileiros

    Na Cozinha

    Rua Haddock Lobo, 955, Jardim Paulista

    Tel: (11) 3063 5377 ou (11) 3063 5374

    VejaSP
    Sem avaliação

    O pequeno restaurante de paredes azulejadas se autointitula “a casa do picadinho”. Neste ano, o chef Carlos Ribeiro resolveu aumentar a oferta de seu prato mais famoso, totalizando seis variedades. A versão do picadinho apelidada de chique-chique (R$ 48,90) leva cubos durinhos de carne de sol com cebola na companhia de pastel de queijo de coalho, feijão-verde, abóbora e arroz. Outra receita traz músculo quase se desmanchando com batata e cenoura (R$ 48,90) e é guarnecida de pastel de carne, farofa de cebola, arroz e feijão. Bem docinho, o semifredo de doce de leite dá o ponto final (R$ 17,50).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Brasileiros

    Rota do Acarajé

    Rua Martim Francisco, 529, Vila Buarque

    Tel: (11) 3668 6222 ou (11) 3825 3984

    5 avaliações
  • Brasileiros

    Sotero Cozinha Original

    Rua Barão De Tatuí, 282, Vila Buarque

    Tel: (11) 3666 3066

    4 avaliações

Fonte: VEJA SÃO PAULO