Crianças

"O Samba" empolga com boas canções e coreografia afiada

Espetáculo de dança funciona muito bem como introdução à música popular para o público mirim

Por: Tatiane Rosset

O Samba - Crianças
Fernando Oliveira e Bruno Cavalcanti (na cadeira de rodas): música ao vivo (Foto: Otavio Dantas)

Depois de descobrir que foi adotado, Samba (papel de Fernando Oliveira), um menino de 13 anos, resolve buscar suas origens em vários lugares do Brasil. No espetáculo de dança "O Samba", levado ao palco pelo grupo Re.Ver.Em.Cia e dirigido pela bailarina Cristiane Paoli Quito, o garoto começa sua aventura na Praça Onze, no Rio de Janeiro. Por lá, conhece Zé (Bruno Cavalcanti) e, ao lado do novo amigo, visita estados como Bahia, Minas Gerais e São Paulo. Com o desenrolar da história, a criançada tem contato com os elementos que fazem do samba um ritmo típico do país, mas com características próprias em cada região. Para compor a peça, uma extensa pesquisa foi feita pela ex-passista da Vai-Vai Bruna Paoli, também responsável por cantar a maioria das belas composições, executadas ao vivo.

+ "Pedro e o Lobo" usa uma orquestra

+ Seis espetáculos para curtir a Virada com os pequenos

A montagem funciona muito bem como introdução à música popular para o público mirim. Encantam as meninas os bem ensaiados passos das bailarinas Ana Noronha e Tarina Quelho. Já os meninos se empolgam com a viola tocada por Ramiro Murillo. Ao fazer coreografias na cadeira de rodas, o personagem de Bruno Cavalcanti sobressai e arranca gargalhadas do público. A diversão, porém, deve ser temporária: ele vai deixar de usá-la quando se recuperar do ferimento no joelho causado por um acidente durante os ensaios. Fernando Alabê e Willian Fialho completam o elenco.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO