Evento

O melhor da Virada Cultural

No próximo fim de semana, a cidade terá mais uma programação sob medida para paulistanos noturnos, diurnos, insones ou madrugadores

Por: [Fabio Wright, Helena Galante, José Flávio Júnior, Miguel Barbieri Jr., Mônica Santos e Orlando Margarido] - Atualizado em

Para as Crianças Bichos do Brasil, de Beto Andretta e Beto Lima. A ótima peça da Cia. Pia Fraus fica ainda mais atraente ao ar livre. Macacos, araras, tatus e onças ganham o palco na forma de bonecos manipuláveis. Preste atenção na dança das galinhas-d'angola infláveis, de 3 metros de altura (50min). Rec. a partir de 3 anos. Praça da Luz, Metrô Luz. 14h. Grátis. A Centopéia e o Cavaleiro, de Ilo Krugli. Essa poética montagem do grupo Ventoforte volta ao cartaz em apresentação gratuita no domingo. Na trama, embalada por belas canções, uma simpática lacraia acaba convencida de que não precisa de tantas patas para viver (90min). Rec. a partir de 5 anos. Teatro Ventoforte – Parque do Povo. Rua Brigadeiro Haroldo Veloso, 150, Itaim Bibi, tel: 3079-9529. 16h. Grátis. Circorreria, do grupo Acrobático Fratelli. Conhecida por seus números aéreos de tirar o fôlego, a trupe Acrobático Fratelli exibe quadros de acrobacia, malabarismo e equilibrismo (50min). Rec. a partir de 4 anos. Praça da República, Metrô República. 17h. Grátis. Reprise, da dupla LaMínima. Os hilariantes atores Domingos Montagner e Fernando Sampaio transformam-se em Agenor e Padoca, dois palhaços que disputam uma vaga no circo e a atenção da platéia (60min). Rec. a partir de 3 anos. Praça da República, Metrô República. 15h30. Grátis. Shows Alceu Valença. O pernambucano abre a programação na Praça da Sé tocando a íntegra de um de seus álbuns mais cultuados: Espelho Cristalino, lançado em 1977. De seu repertório fazem parte Agalopado e a parceria com Zé Ramalho A Dança das Borboletas. À meia-noite, no mesmo palco, os conterrâneos da Nação Zumbi mostram o manguebit de seu CD de estréia, Da Lama ao Caos (1993). Praça da Sé, Metrô Sé, 18h. Grátis. Clube do Balanço e Erasmo Carlos. Liderado pelo paulistano Marco Mattoli, o Clube do Balanço recebe Erasmo Carlos. O Tremendão revela sua faceta samba-rock, puxando temas como De Noite na Cama, que Caetano Veloso lhe deu de presente em 1971. Ed Motta (2h), Gerson King Combo (4h) e Skowa & a Máfia (6h) sustentam o suingue pela madrugada. Palco Boulevard São João/Anhangabaú, Metrô Anhangabaú, 0h. Grátis. Garotos Podres. A banda punk do ABC é uma das principais atrações roqueiras do palco que fica próximo às Grandes Galerias. Papai Noel Velho Batuta, Anarkia Oi, Johnny e outros hinos do disco Mais Podres do que Nunca (1985) estão no roteiro do show que começa às 13h15. Antes, às 11h30, é a vez do Ratos de Porão, de João Gordo. Palco Barão de Itapetininga/República, Metrô República. Grátis. João Donato. Decano da bossa nova e ídolo de gerações, o pianista acreano relembra as faixas de A Bad Donato, álbum que gravou nos Estados Unidos em 1970. The Frog, versão cheia de groove da música que depois ficou conhecida como A Rã, é desse registro. João Bosco (0h), Jards Macalé (3h) e o sambista Germano Mathias (9h) são outros que visitam clássicos de suas discografias no Municipal. Teatro Municipal (1 580 lugares). Praça Ramos de Azevedo, Metrô Anhangabaú, 21h. Grátis. Orquestra Tabajara. Escalado para fechar a programação na Avenida Vieira de Carvalho – por onde passarão, entre outros, Cauby Peixoto (1h) e Tito Madi (15h) –, o lendário conjunto formado há 74 anos em João Pessoa (PB) promove uma espécie de baile da saudade. Sucessos de Frank Sinatra e sambas antigões convidam à dança. Palco Vieira de Carvalho, Metrô República, 16h45. Grátis. Paulinho da Viola. Com sua elegância e afinação habituais, o príncipe do samba se apresenta à meia-noite no Museu da Imagem e do Som (MIS). Quem quiser garantir um dos 180 ingressos deverá retirar o seu no sábado, das 10h às 16h. O programa completo dedicado ao sambista começa às 18h, com a exibição na sala multimídia (70 lugares) do longa-metragem Paulinho da Viola – Meu Tempo É Hoje (reapresentação à meia-noite), seguido de uma seleção de curtas. Às 22h é a vez do documentário Samba Riachão. A agenda do MIS inclui ainda música instrumental, exposições, cinema e atrações infantis. MIS. Avenida Europa, 158, Jardim Europa, tel: 3062-9197. Grátis. O Teatro Mágico. Os músicos e artistas circenses da banda fazem uma apresentação colorida e contagiante. A platéia, em sua maioria adolescente, canta em coro e aparece maquiada de palhaço como os integrantes. Palco Boulevard São João/Anhangabaú, Metrô Anhangabaú, 20h. Grátis. Cinema: CineSesc. A aconchegante sala da Rua Augusta apresenta três fitas inéditas na madrugada. Começa à 0h do sábado com Transylvania, drama do diretor francês de origem argelina Tony Gatlif (do premiado Exílios). Na seqüência, às 2h, vem o polêmico Baixio das Bestas, que deu ao diretor pernambucano Cláudio Assis os troféus de melhor filme, atriz (Mariah Teixeira), ator e atriz coadjuvantes (Irandhir Santos e Dira Paes) no último Festival de Brasília. O ciclo se encerra às 4h com a exibição do exótico romance dinamarquês Além do Desejo, sobre a inesperada atração de uma mulher por seu vizinho transexual. Cada sessão custa R$ 10,00. O pacote sai por R$ 25,00. Rua Augusta, 2075, Cerqueira César, tel: 3082-0213, Metrô Consolação. Centro Cultural São Paulo. O documentário mudo São Paulo, a Symphonia da Metrópole, realizado em 1929 pelos cineastas húngaros Rudolf Rex Lustig e Adalberto Kemeny, terá projeção na Praça da Biblioteca, às 21h. Haverá acompanhamento musical de Livio Tragtenberg e Wilson Sukorski, que criaram em 1997 uma trilha sonora para a cópia restaurada da fita. Rua Vergueiro, 1000, Paraíso, tel: 3383-3402, Metrô Vergueiro. Grátis. Centro da Cultura Judaica. Um pouco antes da abertura oficial da Virada, no sábado, às 16h, o espaço oferece uma ótima oportunidade para ver ou rever o melhor filme brasileiro de 2006 (O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias). Domingo, 17h30, outra boa pedida: a fita argentina Memória de Quem Fica, visão de dez cineastas a respeito do atentado de 1994 à sede da Associação Mutual Israelita, em Buenos Aires. Após a sessão, o crítico de cinema Sérgio Rizzo esclarece dúvidas da platéia. Rua Oscar Freire, 2500, tel: 3065-4333, Metrô Sumaré. Grátis. Teatro - Big Bang, da Cia. Truks. A comédia dramática faz uma singela releitura da história da humanidade a partir da explosão que teria dado origem ao universo. O diretor Henrique Sitchin e seus seis atores são bambambãs em teatro de animação. Dessa vez, elegeram o bunraku – técnica japonesa na qual os bonecos são manipulados por atores visíveis aos olhos da platéia – e engraçadas onomatopéias para desenvolver a narrativa (50min). 9 anos. Teatro do Sesc Vila Mariana (608 lugares). Rua Pelotas, 141, Vila Mariana, tel: 5080-3000. 0h. R$ 10,00. A Melhor Fatia ou O que a Dorothy Quer?, do grupo Clube da Sabotagem. A tragicomédia coloca a protagonista do clássico O Mágico de Oz numa outra aventura. Aqui, Dorothy viaja rumo ao desconhecido na carona de um novo tornado. O ponto final é uma sala fechada, sem portas e sem janelas, onde encontra outras duas versões de si mesma (60min). 14 anos. Praça da República, Metrô República. 21h. Grátis. Nem Dia, Nem Noite, do grupo Caixa de Imagens. A trupe bonequeira desenvolveu uma maneira peculiar de contar histórias: suas peças são encenadas para uma pessoa de cada vez. Com duração de apenas três minutos, o drama Nem Dia, Nem Noite aborda a contradição entre o sonho e a decepção. 10 anos. Praça de Eventos do Sesc Vila Mariana. Rua Pelotas, 141, Vila Mariana, tel: 5080-3000. Das 19h30 às 21h e das 22h30 à 0h. Grátis. Prêt–Porter 9, do Centro de Pesquisa Teatral (CPT). Ainda inédita, a nova etapa do projeto destinado a aprimorar e exibir o método de criação do grupo de Antunes Filho participa com a apresentação de uma de suas três cenas. Em Bibelô de Estrada, Emerson Danesi e Marília Simões mostram a relação entre um fugitivo e uma prostituta encerrados num quartinho de hotel (20min). 14 anos. Convivência do Sesc Consolação (60 lugares). Rua Doutor Vila Nova, 245, Consolação, tel: 3234-3000. 23h e 23h30. Grátis. Ingressos distribuídos uma hora antes. Exposições Antonio Manuel. O CCBB recebe os notívagos durante toda a madrugada de sábado para domingo. Além de degustar um café expresso (R$ 2,20) na nova cafeteria e folhear – ou adquirir, se quiser – livros e catálogos de arte na lojinha, o visitante pode apreciar a arte engajada do português radicado no Rio de Janeiro Antonio Manuel. São setenta trabalhos, entre pinturas geométricas, instalações e obras de técnicas diferenciadas, a exemplo dos Flans, realizados com matrizes de impressão e páginas de jornal. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Álvares Penteado, 112, centro, tel:3113-3651, Metrô Sé. Noite do Ano. Em cinco pontos da Vila Buarque, telões ao ar livre exibem fotografias brasileiras e estrangeiras reunidas em filmes com quarenta minutos de duração cada um. A iniciativa é uma parceria com o festival Les Rencontres Internationales de la Photographie, que ocorre anualmente em Arles, na França. As imagens pertencem a agências de notícias, galerias e instituições de arte, fotógrafos independentes, além de jornais e revistas. Centro Universitário Maria Antônia (Rua Maria Antônia, 294), Fundação Escola de Sociologia e Política da USP (Rua General Jardim, 522), Praça Rotary, Biblioteca Municipal Monteiro Lobato (Rua General Jardim, 485) e Rua Doutor Vila Nova (entre Rua Maria Antônia e Rua Major Sertório). Entre 19h e 3h. Pinacoteca do Estado. A partir das 10h30 do sábado, a programação inclui desde liquidação de livros de arte e catálogos até um passeio com lanternas pelo jardim das esculturas no Parque da Luz. O encerramento será no domingo, às 13h30, com a apresentação do Coro da Osesp, sob regência da maestrina Naomi Munakata. Pinacoteca do Estado. Praça da Luz, 2, tel:3229-9844, Metrô Luz. Grátis. Museu da Casa Brasileira. Além do acervo repaginado, o museu inaugura a mostra Desenho Anônimo – Legado da Imigração no Sul do Brasil, com 500 trabalhos realizados por imigrantes italianos e alemães nos séculos XIX e XX. Museu da Casa Brasileira. Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2705, Jardim Paulistano, tel: 3032-3727. Grátis. Cultura urbana. Diferentes estilos de dança de rua ocupam o palco por seis horas. Um festival de breaking abre a atividade, às 18h. Coreografias de hip hop e exibições de capoeira também estão no programa. 12 anos. Teatro Itália/Teatro de Dança (278 lugares). Avenida Ipiranga, 344, centro, Metrô República, tel: 2189-2555. 18h à 0h. Grátis. Elisa Ohtake. Elementos do teatro e projeção de vídeo fundem-se à dança no solo Falso Espetáculo. A proposta da coreografia, baseada em técnicas de improvisação, é discutir o conceito da arte contemporânea (40min). 12 anos. Galpão do Sesc Pompéia (100 pessoas). Rua Clélia, 93, Pompéia, tel:3871-7700. 22h30 e 2h. R$ 8,00. Danças populares judaicas. Interessados em geral, mesmo sem experiência, podem participar da aula aberta ministrada por cinco professores. O único requisito é ter, no mínimo, 18 anos. Centro da Cultura Judaica (100 pessoas). Rua Oscar Freire, 2500, Sumaré, tel: 3065-4333, Metrô Sumaré. 1h às 5h. Grátis. Palco de Dança. Serão dezenove espetáculos a partir das 18h de sábado. A Companhia de Dança Ivaldo Bertazzo exibe-se em Milágrimas, às 19h. Dirigido por Marika Gidali, o Ballet Stagium entra em cena às 21h com Stagium Dança Chico Buarque. A coreografia Divinéia, do Balé da Cidade, ocupa o palco à 0h. Às 10h de domingo começa o espetáculo Entranças, do grupo Balangandança, voltado ao público infantil. Vale do Anhangabaú, Metrô Anhangabaú. Grátis. Para Dançar: Os fãs de música eletrônica poderão curtir duas pistas, armadas nos calçadões do centro antigo. Com início previsto para as 18h de sábado, o som só pára no fim da tarde de domingo. Na Rua Quinze de Novembro (esquina com a Rua da Quitanda), doze DJs passam pela cabine de som. Ali predominam estilos como tecno, electro, house e drum'n'bass. Entre os artistas convidados estão George Actv (22h), Maxwell (0h), Ramilson Maia (4h), Snoop (6h), Camilo Rocha (8h), Mara Bruiser (10h), Mau Mau (12h) e Felipe Venâncio (14h). Na pista da Rua Direita (na altura do Largo da Misericórdia), dezenove atrações de trance psicodélico e progressivo foram escaladas para animar o pedaço. Além dos brasileiros, assumem os toca-discos o dinamarquês Jokke Ilsoe (22h) e os projetos Teen Sluts, do México (7h), e Visual Paradox, de Israel (14h). Metrô Sé. Grátis.

Fonte: VEJA SÃO PAULO