Mistérios da Cidade

O dia em que o lago do Parque da Aclimação secou

Por: Daniel Nunes Gonçalves [Camila Antunes, Giuliana Bergamo, João Batista Jr. e Sara Duarte] - Atualizado em

Durou apenas cinquenta minutos o esvaziamento dos 70 000 metros cúbicos do lago do Parque da Aclimação, na segunda-feira (23). Rompido possivelmente pela intensidade das chuvas, o vertedouro que controlava o nível da superfície sugou, como um ralo, a água que daria para encher 37 piscinas olímpicas. Milhares de tilápias e carpas foram jogados nos poluídos córregos Pedra Azul e Jurubatuba. Apenas 300 peixes, além de 48 aves como cisnes, gansos e patos, foram salvos e removidos para o Parque do Ibirapuera. A reforma do vertedouro e do sistema hídrico do lago deve demorar. Durante as obras, um espelho-d’água será mantido enquanto o lodo estiver sendo retirado. A ideia é facilitar o trabalho e diminuir o mau cheiro deixado pelos peixes mortos. Só para encher o lago, agora sem vida animal, serão necessários pelo menos sete dias.

Fonte: VEJA SÃO PAULO