Especial

O bonito e maltratado Obelisco do Ibirapuera

Infiltrações prejudicam a fiação elétrica e causam manchas nas paredes de mármore

Por: Roberto Pompeu de Toledo - Atualizado em

Capa 2276 - Obelisco do Ibirapuera
Infiltração: a consequência do maltrato (Foto: Mario Rodrigues)

O Obelisco aos mortos de 1932, projetado pelo escultor Galileo Emendabili, além de bonito, ocupa lugar privilegiado: fecha a perspectiva da Avenida 23 de Maio e anuncia o Parque do Ibirapuera. Sua vida tem sido infeliz, porém.

Obelisco do Ibirapuera
Endereço: a construção está em um lugar privilegiado (Foto: Mario Rodrigues)

O edifício sobre o qual está assentado foi feito para abrigar os túmulos dos soldados mortos e um museu. Infiltrações, comuns nos terrenos de várzea daquela região, prejudicam-lhe a fiação elétrica e causam manchas vermelhas nas paredes de mármore travertino.

+ Oitenta anos da revolução de 1932

Sucessivas e custosas reformas não resolveram o problema. As infiltrações expulsaram o museu, hoje abrigado em salas improvisadas nos fundos do Colégio Santo Ivo, na Lapa.

Fonte: VEJA SÃO PAULO