Criminalidade

Número de homicídios cresce na cidade em janeiro

Latrocínios e furtos diminuíram na comparação do mês com o mesmo período do ano passado, segundo a Secretaria de Segurança Pública

Por: Redação VEJASAOPAULO.COM

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) divulgou na manhã desta segunda-feira (24) dados sobre a criminalidade em São Paulo.

O número de homicídios dolosos, quando há intenção de matar, cresceu 2,04% em janeiro deste ano, comparado ao mesmo mês de 2013. Foram 100 casos registrados no último mês ante 98 em janeiro do ano passado.

 

De acordo com o secretário Fernando Grella, o aumento é “um ponto fora da curva e não representa uma tendência” já que a capital fechou o ano passado com uma queda de 14% no número de homicídios.

Já o número de furtos caiu 1% no mesmo período, o que representa 174 casos a menos. Foram 16 453 casos no mês passado, comparados a 16 627 em janeiro de 2013. Os latrocínios também tiveram queda de 6,7% este mês, com 14 casos no último mês comparados a 15 casos no mesmo mês do ano passado.

Ação em protestos

Em entrevista coletiva concedida hoje no prédio da Secretaria de Segurança Pública, Grella também comentou sobre a recente ação da polícia no protesto contra a Copa do Mundo ocorrido no último sábado (22) no centro.

Para ele, a operação foi “exitosa”, pois “o número de feridos foi pequeno e os danos foram reduzidos”. Além disso, ele ressaltou o “emprego muito menor de força” por parte dos policiais.

A respeito dos diversos relatos de que a corporação agrediu repórteres que estavam no local, o secretário afirmou que “a polícia e os jornalistas compartilham o mesmo espaço nos protestos e não há nenhum tipo de orientação para a agressão desses profissionais”. Grella diz esperar que os jornalistas que afirmaram ter sido agredidos registrem as queixas para que seja aberto inquérito contra possíveis abusos.

A manifestação de sábado teve a participação de 1 200 pessoas e terminou com 260 detidos

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO