Bebidas

Rótulos de cervejas escuras destacam-se nos menus

Bares e importadoras apresentam variações encorpadas da bebida, que combinam com os dias mais frios

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Cerveja escura - Foto Mario Rodrigues
Cerveja escura: novos rótulos para o outono e inverno (Foto: Mario Rodrigues)

O inverno chegou renovando também os menus dos bares, onde, junto aos vinhos, drinques e cachaças, fazem sucesso as cervejas escuras. São rótulos com teor alcoólico e sabor mais encorpado, que proporcionam uma sensação de calor.

Vinhos que combinam com o inverno

Caldinhos quentes para espantar o frio

Novos drinques e petiscos nos menus dos bares

Entre as já disponíveis, está a recém-lançada Struisse Black Albert, da cervejaria De Struise, uma potente imperial stout belga com 13% de graduação alcoólica. Outra pedida é a Old Rasputin, da cervejaria americana North Coast, com 9% de álcool, coloração bem escura, densidade alta e aroma de chocolate amargo e café. "É um sucesso de vendas", diz Paulo Almeida, do Empório Alto dos Pinheiros.

old rasputin
Old Rasputin: boa pedida da cervejaria North Coast (Foto: Divulgação)

Outras novidades no catálogo desse misto de empório, bar e restaurante em Pinheiros são a mexicana artesanal Calavera Mexican Imperial Stout _com 9% de álcool, trata-se de uma bebida escura que, no copo, exibe espuma bem densa e amargor acentuado_ e a nacional Stone/Bodebrown Cacau India Pale Ale, feita em Curitiba com cacau baiano.  Para beber em alto estilo, a alemã  Celebrator, da cervejaria Ayinger, uma doppelbock com 9% de álcool, recebeu nota máxima na avaliação do guia Ratebeer (www.ratebeer.com). "Nesse estilo, é a mais famosa e pontuada do mundo", conta Almeida.

Entre as importadoras, a Tarantino Beer, que distribui suas bebidas para bares como o Melograno, The Blue Pub e o O'Malleys, traz a americana Founders Breakfast Stout, de estilo oatmeal stout (caracterizado pela adição de aveia na receita) e sabor de café.

founders breakfast stout
Founder Breakfast Stout: gosto acentuado de café (Foto: Divulgação)

Novidade da Bier Wein, a badalada Gregorius vem da cervejaria austríaca Stift Engelszell, o oitavo monastério do mundo a receber o selo de "autêntico produto trapista" para produção de suas cervejas. De estilo strong dark ale, ela é elaborada com mel orgânico e levedura de vinho da Alsácia e faz boa companhia para sobremesas. Ambas já estão disponíveis nos bares Melograno e no The Blue Pub.

A BeerManiacs, por sua vez, traz novos rótulos da cervejaria inglesa Meantime, já nos menus do Melograno e do Bierboxx. Com 6,5 % de teor alcoólico, ela combina o sabor de maltes torrados ao aroma do chocolate amargo.

wals-petroleum
Wäls Petroleum: com aroma de chocolate (Foto: Divulgação)

Da divisão nacional, destacam-se a Colorado Ithaca, de Ribeirão Preto, uma russian imperial stout de alta fermentação e com rapadura queimada na receita, a curitibana Bodebrown Black Rye, india pale ale de aroma cítrico, e a Coruja Coice, de Porto Alegre, feita com canela. Essas cervejas podem ser encontradas na Cervejaria Ô Fiô, no Frangó e no Asterix.

No Alto do Ipiranga, a Birreria La Legione agrupa em seu cardápio uma boa oferta de rótulos nacionais, entre eles, a mineira Wäls Petroleum (R$ 19,00), potente russian imperial stout com sabor de chocolate amargo.

Para comemorar seu aniversário de dois anos, a Cervejaria Nacional lançou em 26 de maio a chamada Faz-me Rir, uma india pale lager resultado de uma fusão de estilos e escolas cervejeiras, que busca incorporar o frescor carcterístico das lagers alemãs ao amargor e potência das pale ales americanas. Cheque antes de ir: apenas 400 litros da bebida estarão disponíveis.

Fonte: VEJA SÃO PAULO