Imóveis

Novos prédios mudam paisagem da Mooca

Verticalização transforma tradicional bairro da Zona Leste

Por: Sara Duarte - Atualizado em

Um trecho da Mooca conhecido por abrigar galpões e antigas fábricas está se transformando. Quem passa pela Avenida Cassandoca e pelas ruas Taquari, Sapucaia e Araiana, próximas à Radial Leste e à Estação Bresser-Mooca do metrô, depara com mais de duas dezenas de edifícios residenciais sendo construídos ao mesmo tempo. Nos últimos quatro anos, de acordo com dados da Empresa Brasileira de Estudos do Patrimônio (Embraesp), o bairro recebeu 38 lançamentos imobiliários, com um total de 3 510 apartamentos. "São empreendimentos de médio e alto padrão, com três e quatro dormitórios, áre-as de lazer e amplas varandas", diz Rubens de Almeida, da Urban Systems Brasil, empresa de consultoria sobre urbanismo.

A primeira construtora a apostar na revitalização da região foi a Cyrela. Em dez anos, a empresa lançou ali oito condomínios. O mais conhecido deles é o Central Park, um complexo com 564 apartamentos divididos em nove torres que começou a ser erguido em 2006. A entrega do primeiro edifício está prevista para setembro, mas já há proprietários revendendo os imóveis. Com lucro. "Um apartamento de quatro dormitórios comprado por 580 000 reais na planta hoje chega a custar 800 000 reais", afirma o corretor Gamaliel Moreira, que conta já ter revendido cinco unidades. Segundo a Embraesp, o preço médio de um apartamento de três dormitórios nesse ponto da Mooca passou de 184 000 reais em 2004 para 238 000 reais em 2009. Os de quatro quartos subiram de 376?000 para 482?000 reais. "Como no Alto da Mooca e no Tatuapé quase não há mais terrenos disponíveis, esse trecho está supervalorizado", explica Luiz Paulo Pompéia, diretor da Embraesp. Segundo Marcelo Badian, diretor da construtora Rossi, o boom imobiliário deve influir sobre outras localidades próximas: "Todos os bairros que ficam nas franjas da Linha 3 - Vermelha do metrô e da Radial, como é o caso do Belenzinho, devem atrair empreendimentos".

Valorização à vista

- Em quatro anos, a Mooca recebeu 38 lançamentos imobiliários, com um total de 3?510 unidades

- Dos empreendimentos recentes, 48% têm três dormitórios e 38% têm quatro ou mais

- Em 2004, o metro quadrado de um apartamento custava, em média, 2?047 reais. Hoje, custa 3?142 reais

- A maior parte dos novos condomínios começou a ser comercializada há dois anos e será entregue até 2011

Fontes: Embraesp e Urban Systems Brasil

Fonte: VEJA SÃO PAULO