Shows

Empresa de entretenimento constrói novo espaço de shows

Com o objetivo de amenizar a escassez de endereços para apresentações na capital, XYZ Live está por trás de projeto no Jockey Club

Por: Carol Pascoal - Atualizado em

XYZ_live02
A projeção da fachada da obra: inauguração prevista para julho (Foto: XYZ Live / Divulgação)

De uns anos para cá, o Jockey Club entrou forte no páreo dos espaços de espetáculos na cidade. Passaram por lá de grandes festivais (Planeta Terra e Lollapalooza, entre outros) a artistas em turnê-solo, como o cantor Elton John. Nessas ocasiões, o palco e outras instalações acabam desmontados logo após o término dos eventos.

Agora, o complexo em Cidade Jardim está sendo preparado para ganhar um lugar permanente para shows. Desde o fim de fevereiro, uma equipe de 140 operários, dividida em dois turnos, trabalha em uma área de 21.000 metros quadrados localizada no fundo da pista de turfe.

+ Mais detalhes e imagens da nova casa de shows no blog da Carol

Com um investimento de18 milhões de reais, ela terá capacidadepara até 7.000 pessoas, a mesma do Credicard Hall, a maior casa de shows da metrópole na atualidade. Quem está por trás do negócio é a empresa de entretenimento XYZ Live. “São Paulo tem um problema sério nessa área e já enfrentamos muitas dificuldades na busca por locações para os espetáculos que promovemos”, conta Bazinho Ferraz, presidenteda companhia. “Para não enfrentar mais esse problema, resolvemos construir nosso próprio espaço, que também poderá ser alugado por outros promotores.”

XYZ_live03
As características do projeto inspirado na arquitetura do Centro Georges Pompidou (Foto: Fernando Moraes)

O nome, Claro Live! House, ficou definido dessa forma depois que a empresa de telefonia fechou o contrato em que se compromete a bancar o chamado naming rights. Somente no projeto acústico da casa foram gastos 900.000 reais, com preocupação especial em não deixar vazar muitos ruídos.

Segundo promete a XYZ, mesmo um concerto de rock pauleira deixará como saldo nos ouvidos da vizinhança apenas 45 decibéis, quase metade do barulho feito por um aspirador de pó. O projeto arquitetônico é assinado por André Vilkas e seguirá um conceito pomposo com leve inspiração no Centro Georges Pompidou, em Paris. “Um dos principais diferenciais é a capacidade de transformar rapidamente o espaço interno”, afirma Ferraz.

Assim, será possível adaptar o ambiente às necessidades da empresa e dos demais interessados em usá-lo. Além de grandes shows, a XYZ pretende promover ali eventos corporativos, torneios esportivos e desfiles de moda, entre outras coisas. “Não temos o objetivode substituir um ginásio, mas as possibilidades serão quase infinitas”, acredita ele.

Um dos primeiros espetáculos confirmados é La Veritá, da companhia Finzi Pasca, que entrará em temporada por lá a partir do primeiro mês de funcionamento. Tomando como base uma pintura de Salvador Dalí, a performance mistura técnicas de circo, dança e teatro. No campo musical, o quarteto americano Matchbox Twenty deve fazer uma apresentação no local em setembro.

A parceria entre a XYZ e o Jockey foi formalizada em um contrato de aluguel que vai até 2017. Ao término, o acordo poderá ser renovado por mais quatro anos. A possibilidade surgiu no fim do ano passado durante uma reunião entre Ferraz e o atual presidente do clube, Eduardo da Rocha Azevedo. Depois de quatro meses de conversas, eles fecharam o negócio. “A única forma de salvar o Jockey é trazendo gente para cá”, entende Azevedo, referindo-se a uma dívida acumulada do clube no valorde 212 milhões de reais.

Ferraz, da XYZ, também comemora o acerto.“Procurei terrenos por dois anos, mas os proprietários não queriam vender ou não estavam dispostos a alugar por um longo período”, lembra. A construção representa uma boa notícia para um mercado que vem sofrendo bastante nos últimos tempos. Em 2012, dois endereços importantes encerraram suas atividades: o Citibank Hall e o Via Funchal.

A chegada do Claro Live! House vem acompanhada de outras novidades interessantes. Ainda em construção, a nova arena do Palmeiras poderá abrigar 60.000 pessoas em dias de apresentações realizadas no gramado. Ali está sendo erguido também um anfiteatro com capacidade paraaté 15.000 pessoas. Responsável pela obra, cuja conclusão está prevista para o segundo semestre deste ano, a construtora WTorre fechou uma parceria com a produtora AEG para gerir o empreendimento.

Uma das atrações cogitadas para o show de estreia é nada menos que o grupo Rolling Stones. O estádio do Morumbi engorda a lista dos cenários de espetáculos esportivos e musicais que passam por um processo de modernização. Uma parede acústica subirá atrás de um dos gols e transformará o ambiente em uma arena fechada para até 25.000 pessoas. A XYZ é a empresa responsável pelo futuro espaço, que deve ficar pronto no começo de 2015.

Fonte: VEJA SÃO PAULO