JUSTIÇA

Novo depoimento reforça suspeita contra avô de Isabella Nardoni

Segundo funcionária de presídio, madrasta da menina disse que Antônio Nardoni foi mandante do crime

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

casal nardoni
Anna Carolina Jatobá e Alexandre Nardoni: madrasta e pai culpados pela morte da pequena Isabella, de 5 anos (Foto: Carol Guedes/FolhaImagem)

Um novo depoimento de uma funcionária do presídio de Tremembé pode mudar os rumos do caso da morte da menina Isabella Nardoni, que, em 2008, foi jogada de um prédio em São Paulo. Uma agente da penitenciária de Tremembé, onde a madrasta da menina, Anna Carolina Jatobá, está presa, afirmou ter ouvido de Anna que o sogro, Antonio Nardoni, pai de Alexandre Nardoni, participou do crime como mandante. O pai e a madrasta foram condenados pela morte da menina.

+ Crime: a morte de Isabella Nardoni

Em entrevista ao Fantástico neste domingo (12), a servidora do estado relatou uma conversa que teve com Anna Jatobá. “Ela falou que tinha sido a mando de alguém. Quando perguntei que alguém, ela disse: ‘aquele velho’.” A testemunha diz que perguntou se havia sido o sogro dela e a madrasta de Isabella teria afirmado com um movimento de cabeça.

Em dezembro do ano passado, também no Fantástico, uma outra carcereira de Tremembé afirmou que o advogado Antonio Nardoni sugeriu simular acidente para acobertar a morte da menina Isabella Nardoni.

+ Funcionária de prisão diz que avô sugeriu encobrir morte de Isabella Nardoni

A agente afirmou que a própria Anna Carolina lhe contou que o sogro havia sugerido que simulassem acidente. De acordo com essa servidora, Anna Carolina assumiu ter agredido a menina em uma discussão no carro depois de terem saído de um supermercado.

Isabella, segundo essa versão, ficou desacorda, e o casal imaginou que ela estivesse morta. A madrasta teria ligado ao sogro, Antonio Nardoni. Neste momento, segundo o depoimento da agente, teria orientado a simular que a menina havia caído da janela do apartamento onde moravam, na Zona Norte. Isabella foi jogada ainda com vida do sexto andar do edifício London.

Roberto Podval, advogado que defende o casal, afirmou que não irá se manifestar sobre o caso por orientação de Antonio Nardoni. Em dezembro do ano passado, Antonio refutou as acusações. “Nunca faria isso. Tenho absoluta convicção de que eles não fizeram nada.”

Fonte: VEJA SÃO PAULO