Noite

Novas casas da Vila Olímpia têm perfil para atrair adultos

Trilha nostálgica, decoração que remete à era disco e bufê são apostas dos novos endereços

Por: Fabio Wright - Atualizado em

Encarar uma balada na Vila Olímpia sempre foi sinônimo de encontrar uma pista cheia de jovens que mal acabaram de passar dos 20 anos chacoalhando ao som de hits de FM ou batidas eletrônicas. Agora, a proposta é outra. Endereços que apostam em flashbacks e num público mais adulto começam a surgir na região. À pioneira Boogie, na ativa desde 2000, e à festa Trash 80's, que há cinco anos promove uma edição semanal no bairro, somaram-se duas boas novidades no fim do ano passado. É o caso da Limelight, um dos templos do gênero na cidade. Nascida em 1991, a mais famosa boate da Rua Franz Schubert ressuscitou quatro meses atrás numa esquina da Rua Doutor Cardoso de Melo. Na ampla pista, sobre a qual paira a réplica de uma guitarra Fender com 12 metros de comprimento, hits de Gloria Gaynor, Cher, Abba, New Order e Double You, entre outros, agradam a trintões, quarentões e cinquentões, que formam a maioria do público. "É uma faixa etária carente de opções, mas difícil de agradar", diz o empresário J. Dávila, um dos sócios. "Por isso, procuro não lotar muito a casa." Os clientes que chegam até meia-noite podem desfrutar um bufê de sushi como cortesia. Às quintas, a Limelight recebe o projeto Golden Night, dedicado aos sucessos das décadas de 70 e 80.

Inaugurada em outubro na Rua Gomes de Carvalho, a The History também tem seu foco na trilha sonora nostálgica. Atrai tanto gente novinha como grisalhos descompromissados. Na decoração, um gigantesco globo espelhado de 90 quilos e luzes embutidas no chão remetem à época e ao visual do filme Os Embalos de Sábado à Noite. No comando dos pick-ups está o lendário DJ Iraí Campos, dono da gravadora Fieldzz, que lança as coletâneas Dancin'Days e Flash Black. No decorrer da balada, Iraí leva o público ao delírio ao exibir nos telões clipes antigos de Madonna, Village People e Lionel Richie, além de seriados como Batman, Os Três Patetas e Mulher Maravilha. "Toco até umas lentinhas antes da 1 da manhã para o pessoal matar a saudade de dançar de rostinho colado."

Fonte: VEJA SÃO PAULO