Noite

O Baixo Augusta resiste

Exploramos a região para indicar endereços velhos e novos que valem a visita

Por: Juliene Moretti e Mayra Maldjian

augusta_foto 5 Rua Augusta Mapa
Rua Augusta: movimento continua intenso na região (Foto: Ricardo D'Angelo)

Casa noturna abre, restaurante fecha, o público muda e volta também. O Baixo Augusta (quadrilátero ao redor da Rua Augusta, que pode ser delimitado da Avenida Paulista à Praça Roosevelt, e da Rua Frei Caneca à Rua Bela Cintra), desde o seu auge na década de 60 à última retomada por volta de 2005, é dinâmico. Apesar do avanço da especulação imobiliária –condomínios residenciais começaram a brotar em meio à ferveção desde 2011–, empresários da noite não desistiram de abrir seus negócios na rua que entrou de vez na rota da badalação paulistana.

Rua Augusta
Esquina com a Rua Fernando de Albuquerque: vaivém intenso (Foto: Veja São Paulo)

Em 2012, depois do fechamento do clube Vegas, um dos pioneiros na retomada, surgiram as baladas Mono e Blitz Haus. Neste ano, o fim do Studio SP não assustou os donos do bar Purgatorium 90, do restaurante Jiquitaia, da casa de shows Baixo e da balada Le Rêve (no lugar do antigo The Society), que abriram suas portas e vivem cheios.

Nos últimos três anos, hamburguerias começaram a pipocar entre os inferninhos, bares e restaurantes, entre elas a Hamburgueria 162 (com duas unidades abertas em menos de um ano), o Rock’n’Roll Burger, o Hooker Blues Burguer & Beer e a mais recente, Paulista Burger. Salões de beleza moderninhos, como o Novo Arte, o Retrô e o Circus também se instalaram e  conquistaram sua clientela por ali.

augusta_foto 2 Rua Augusta Mapa
Ibotirama: um dos endereços resistentes à especulação imobiliária (Foto: Ricardo D'Angelo)

Enquanto isso, endereços como os clubes de rock Outs e o gay A Lôca resistem ao tempo e continuam atraindo tanto os frequentadores antigos quanto os novatos. Entre os campeões de audiência estão os botecos pé-sujo, cujas calçadas ficam abarrotadas de jovens com copinhos de cerveja na mão. Os descolados Sancho Bar y Tapas e Exquisito!, por exemplo, dividem público com os balcões sem frescura do Ibotirama, um dos mais conhecidos, Charm, BH Lanches e Bar do Bahia.

Depois de alguns sobe e desce na Rua Augusta, selecionamos alguns lugares, dos clássicos aos novos, que você precisa conhecer. Confira o resultado!

Fonte: VEJA SÃO PAULO