Televisão

Cultura lança nova grade de programação de olho na audiência

Emissora mantida pelo governo do estado aposta em 25 novas atrações para conseguir aumentar número de espectadores

Por: Manuela Nogueira e Tomas Chiaverini

TV Cultura 2213
As apostas da Cultura, em sentido horário, a partir da esquerda: 'Quintal da Cultura', 'Deu a Louca na História' e 'Cultura Retrô' (Foto: Montagem sobre fotos de Arnaldo Torres; Divulgação)

Na próxima segunda-feira (18), a TV Cultura põe no ar sua nova programação. Entre as 25 atrações que passam a integrar a grade, há programas inéditos, séries importadas e remodelação de formatos antigos. “Queremos atingir um público maior”, diz o economista João Sayad, presidente da Fundação Padre Anchieta, entidade responsável pela emissora, que se considera pública mas é mantida basicamente pelo governo do estado. “Vamos manter a linha da casa, que sempre se preocupou com boas ofertas infantis e culturais.”

A dupla musical Palavra Cantada, de Sandra Peres e Paulo Tatit, vai apresentar ao vivo um trecho do infantil “Quintal da Cultura”. A ex-MTV Marina Person também integra o time de novas aquisições. Sua missão no “Cultura Retrô” será usar as mais de 110.000 horas de material gravado do riquíssimo arquivo da emissora para ilustrar as principais notícias do momento. Outra novidade é “Sangue Latino”, uma série de entrevistas comandada pelo jornalista e escritor Eric Nepomuceno. “Não vamos competir com a Globo, mas queremos repercussão e uma audiência maior”, afirma Sayad.

A mudança é mais uma tentativa da emissora, criada há 41 anos, de recuperar seu prestígio e pelo menos um pouco de audiência. Hoje, a média no Ibope é de 1,5 ponto, um massacre em comparação com outros canais. Na década de 90, o “Castelo Rá-Tim-Bum” incomodou as líderes ao bater nos 10 pontos e encher as prateleiras da emissora de troféus internacionais. A última produção coberta de glórias, o infantil “Cocoricó”, estreou em 1996.

Para Marcelo Tas, que interpretava o emblemático Professor Tibúrcio, a crise que levou a Cultura para o buraco nos últimos anos não é de ordem financeira, mas de criatividade. “Uma emissora pública tem o dever de ser ousada, mas na última década assistimos ali a temporadas de covardia”, diz. O cineasta Cao Hamburger, que foi diretor do “Castelo” e agora retorna à casa como supervisor artístico, acredita no potencial de recuperação. “É só jogar um pouco de gasolina que as coisas acontecem.”

Antes de reformular a programação, a direção da emissora tentou reequilibrar o seu orçamento. “No passado, muitas contratações foram feitas de maneira incorreta, com cargos e salários inadequados”, afirma Sayad. Desde que assumiu o cargo, em julho do ano passado, ele demitiu 150 funcionários, o equivalente a quase 10% do total. A economia na folha de pagamento ajudou a cobrir uma parte do total de 5 milhões de reais investidos na nova programação. Em contrapartida, existem hoje pelo menos 100 processos trabalhistas contra a Fundação Padre Anchieta. “Se todas as causas forem ganhas, a Cultura deverá pagar mais de 250 milhões de reais”, calcula, em tese, Sérgio Ipoldo, diretor do Sindicato dos Radialistas de São Paulo.

Além de se livrar desses imbróglios na Justiça, outra prioridade da direção da emissora é aumentar o faturamento. Quase 45% do orçamento de 190 milhões de reais é provido pelo governo estadual, por meio da Secretaria de Cultura. A quantia restante tem como principal recurso a publicidade. “Trabalhamos no limite do saldo positivo”, diz Sayad.

 

SENTA, QUE LÁ VEM A ESTREIA

QUINTAL DA CULTURA

Sandra Peres e Paulo Tatit, da dupla musical Palavra Cantada, comandam um quadro do programa, que vai ao ar de segunda a sexta, das 14h30 às 17h30

CULTURA RETRÔ

A ex-VJ Marina Person vai ter à sua disposição mais de 110.000 horas de gravação do acervo da emissora para comentar notícias atuais. Todas as quintas, às 20h45

DEU A LOUCA NA HISTÓRIA

A série, produzida pela emissora inglesa BBC, retrata fatos históricos com humor. Todas as segundas, às 17h30

 

SUCESSOS QUE ENTRARAM PARA A HISTÓRIA

TV Cultura 2213
Grandes sucessos da Cultura, em sentido horário: 'Castelo Rá-Tim-Bum', 'Vila Sésamo', 'Confissões de Adolescente' e 'Vox Populi' (Foto: Montagem sobre fotos de Luiz Doro;Divulgação)

GRANDES HITS

“Castelo Rá-Tim-Bum”, que estreou em 1994, revolucionou a linguagem dos infantis e passou dos 10 pontos no Ibope

JORNALISMO DE PRIMEIRA

Exibido entre 1977 e 1986, o programa “Vox Populi” teve entrevistas memoráveis com personalidades como Elis Regina e Mané Garrincha

MARCOS

A série “Confissões de Adolescente” foi uma das primeiras produções independentes de prestígio na TV aberta

CLÁSSICOS

Sucesso em 120 países, “Vila Sésamo” estreou simultaneamente na TV Cultura e na Rede Globo, em 1972

Fonte: VEJA SÃO PAULO