Cidade

Caso Marcelinho é destaque entre as notícias que marcaram o fim de semana

Acidente no Itaquerão, novidades no caso de esquartejamento em Higienópolis e morte de ex-policial civil também ganharam repercussão

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

policial pesseghini morto e família
Quase oito meses após o crime, que resultou na morte de cinco pessoas, polícia confirma que testemunha-chave mentiu em depoimento (Foto: Reprodução / Facebook)

Novidade no caso Marcelinho Pesseghini é destaque no final de semana. Confira essa e outras notícias que marcaram o sábado e domingo:

A polícia confirmou que uma testemunha-chave mentiu sobre um churrasco que teria acontecido na casa da família Pesseghini no dia 4 de agosto de 2013, horas antes do crime que resultou na morte de cinco pessoas. Ingressos de cinema comprovaram que o garoto Marcelinho, seu pai, o sargento da rota Luís Marcelo Pesseghini, e a mãe, a cabo Andréia Regina Pesseghini, passaram a tarde em um shopping center. Segundo a polícia, a testemunha receberá um “tratamento especial” no que se refere ao cuidado na checagem dos fatos e provas obtidas dela.

Marcelo Pesseghini
Marcelo Pesseghini, apontado como principal suspeito de matar os pais, a avó e a tia-avó em agosto passado (Foto: Reprodução)

Morreu o operário Fabio Hamilton da Cruz, que caiu das arquibancadas da Arena Corinthians na manhã de sábado (29), enquanto instalava o piso de uma área da provisória. A queda ocorreu por volta das 10h30. De acordo com uma testemunha, Fabio se desequilibrou quando estava montando o tablado da estrutura temporária. Este é o terceiro falecimento de funcionários que trabalhavam nas obras do estádio onde será realizada a abertura da Copa do Mundo, em Itaquera, na Zona Leste.

Itaquerão
Operário morre após cair de arquibancada no sábado (29) (Foto: Marcus Oliveira)

 

Na última sexta-feira (28), o pai do chef Ivan Achcar, Wilson Achcar, foi morto com seis tiros em Perdizes, Zona Oeste da cidade. O acidente aconteceu às 18h50 quando Wilson, um ex-policial civil de 66 anos, caminhava pela Rua Cayowaá esquina com João Ramalho, em direção ao restaurante Alma Cozinha, do qual o filho é sócio. 

Caio Mancini e Ivan Achar
Caio Mancini e Ivan Achar: pai de Ivan, Wilson Achcar, foi morto próximo ao restaurante do filho, em Perdizes (Foto: Marcelo Ferreira)

Em meio às denúncias e prisões por abuso sexual em vagões de trens que ocorreram nos últimos dias- foram 23 casos registrados neste ano -, na última semana uma propaganda do Metrô causou polêmica por seu conteúdo considerado machista e preconceituoso. Em anúncio veiculado na Rádio Transamérica FM, um homem fala sobre os investimentos realizados pelo governo do Estado no transporte sobre trilhos e sugere que os horários de picos são bons momentos para "xavecar a mulherada".

Segundo Roberto Barabás, que dá vida ao personagem Gavião, autor do texto, a piada foi uma “infeliz coincidência”. Gravada em fevereiro, teve como inspiração a história pessoal do humorista. “Conheci minha esposa no metrô”, diz Barabás.

Estação Sé do metrô_2185
Embarque na Estação Sé do metrô: superlotação é centro de polêmica (Foto: Osmar Maeda)

A cantora Roberta Miranda foi assaltada na última sexta (28), no bairro dos Jardins, quando estava parada no trânsito. Miranda foi à internet não apenas para noticiar o caso, mas para agradecer um ambulante que a acalmou após o ocorrido. “Fiquei nervosa e este florista, Davi, ficou pegando na minha mão para eu me acalmar”, escreveu. Segundo a assessoria da cantora, o ladrão levou um relógio e o dinheiro que Roberta levava na carteira.

Roberta Miranda
Roberta Miranda é assaltada e homenageia florista que a ajudou (Foto: Divulgação)

O Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil, investiva a possível participação de três mulheres no crime de esquartejamento de Higienópolis, que aconteceu no último domingo (23). De acordo com os investigadores, elas teriam circulado nas ruas próximas ao Cemitério da Consolação carregando sacos de lixo pretos.

   

Esquartejado Higienópolis
Esquartejamento em Higienópolis: polícia investiga três mulheres (Foto: Adriano LIma/Folhapress)

Fonte: VEJA SÃO PAULO