Restaurantes

Nonno Ruggero

No almoço serve bufê a preço fixo

Por: Redação VEJASAOPAULO.COM - Atualizado em

Ambiente do Restaurante Nonno Ruggero, no shopping Cidade Jardim
Ambiente da unidade do shopping Cidade Jardim (Foto: MARIO RODRIGUES)

Confira todos os endereços:

  • Italianos

    Nonno Ruggero

    Rua Vitório Fasano, 88, Jardim Paulista

    Tel: (11) 3896 4180

    VejaSP
    1 avaliação

    No 1º piso do Hotel Fasano, a maioria dos clientes são hóspedes. Para conhecer a qualidade das receitas da grife, sem desembolsar taaanto quanto na casa‑mãe, vale aproveitar a hora do almoço para provar um bufê simples (R$ 87,00) ou acompanhado de um prato à la carte (R$ 118,00). No Cidade Jardim, o preço baixa para R$ 72,00 e R$ 99,00, respectivamente. Um rosbife rosadinho, shiitake refogado, mussarela de búfala bem úmida e salada de penne em miniatura com tomate e presunto de parma estão no balcão frio. Entre as saborosas opções quentes, há escalope ao molho de marsala e nhoque com tomate, berinjela, mussarela, parmesão e manjericão. Feche com a torta de maçã.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Italianos

    Nonno Ruggero - Shopping Cidade Jardim

    Avenida Magalhães de Castro, 12000, Butantã

    Tel: (11) 3552 7000

    VejaSP
    Sem avaliação

    No 1º piso do Hotel Fasano, a maioria dos clientes são hóspedes. Para conhecer a qualidade das receitas da grife, sem desembolsar taaanto quanto na casa‑mãe, vale aproveitar a hora do almoço para provar um bufê simples (R$ 87,00) ou acompanhado de um prato à la carte (R$ 118,00). No Cidade Jardim, o preço baixa para R$ 72,00 e R$ 99,00, respectivamente. Um rosbife rosadinho, shiitake refogado, mussarela de búfala bem úmida e salada de penne em miniatura com tomate e presunto de parma estão no balcão frio. Entre as saborosas opções quentes, há escalope ao molho de marsala e nhoque com tomate, berinjela, mussarela, parmesão e manjericão. Feche com a torta de maçã.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO