Fim de ano

SOS Natal: Flores de última hora

Seis empresas que entregam rosas e afins – umas aqui na capital, outras até na Grécia

Por: Bruna Fasano - Atualizado em

“Lembrei que não mandei presente para uma tia minha. Fica chato enviar flores de última hora? Aliás, quanto tempo antes preciso encomendar para dar tempo de ela receber?”

Para sua sorte, estamos no auge da era das webfloriculturas. E elas, que sempre foram ágeis, andam mais rápidas do que nunca devido à concorrência. Em média, doze horas de antecedência são suficientes, seja para a titia esquecida ou para o amigo secreto com quem você furou — mas que esse papelão não se repita, OK? Eis alguns lugares nos quais você pode fazer seu pedido primaveril em pleno verão.

Flores Online

(11) 2106-7000

Montou um cardápio de trinta kits comemorativos para o fim de ano. Quem quer que a entrega na capital chegue no dia 24 precisa fechar o pedido até as 10h da mesma data.

Giuliana Flores

(11) 3383-1700

Comercializa kits, exclusivos para o Natal, que combinam flores com doces das marcas Kopenhagen e Amor aos Pedaços. Promete manter, nessa época de festas, o serviço de entrega programada na capital e no ABC paulista — o cliente pode definir o horário em que a encomenda chegará ao destino.

Marajoara

0800 10 9766

Tem atendimento 24 horas para entrega de flores e também de arranjos fúnebres. Funcionará normalmente durante o Natal e Ano Novo.

Martinho

(11) 5631-2040

Promete entregar arranjos em qualquer lugar do mundo, desde que a encomenda seja feita com um dia de antecedência. Funcionará 24 horas durantes as festas de fim de ano.

MB flores

(11) 3745-1130

Cestas e buquês podem se encomendados no site (24 horas por dia) ou na loja de rua, que funciona no horário comercial. Aceita todos os cartões de crédito e entrega em dezesseis países como Grécia, Israel e China.

Visa Flores

(11) 4105-8212

Funcionará nas vésperas de Natal e Ano-Novo. As flores, trocadas diariamente, ficam armazenadas num galpão climatizado. Conta também um estoque de pinheiros para quem, de última hora, resolva comprar um pinheiro para a decoração de fim de ano.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO