CIDADE

“Não foi armado”, diz fortão que levantou carro de ciclovia

Marcos Mohai Szabó, que é atleta e vereador em Peruíbe, foi gravado retirando veículo de pista para ciclistas em São Paulo

Por: Alexandre Nobeschi - Atualizado em

Marcos Mohai
Marcos Mohai: vereador e levantador de carros (Foto: Reprodução)

Marcos Mohai Szabó, de 38 anos, ganhou a internet na terça (28) com a circulação de um vídeo em que aparece levantando um carro de uma ciclovia nas proximidades do Parque do Ibirapuera. Em um primeiro momento, a atitude foi bastante celebrada. Ciclistas viram ali uma certa vingança aos constantes atos de desrespeito que sofrem nas faixas exclusivas para bicicletas. Não demorou muito, no entanto, para que a iniciativa fosse vista como armação.

+ Vídeo mostra homem levantado carro para liberar ciclovia

Szabó, que é atleta, hexacampeão de um esporte destinado ao escolher o homem mais forte do país e vereador (PSDC) em Peruíbe, no litoral sul de São Paulo, conversou com VEJA SÃOPAULO sobre o caso.

VEJASP: Quando as imagens foram gravadas?

Marcos Mohai Szabó: O caso aconteceu há umas três semanas. Pedalava com uns amigos, quando vi uma multidão reclamando. Ao me aproximar, notei o carro estacionado em cima da ciclovia. Tentamos ainda achar quem era o dono do automóvel, mas ninguém apareceu. Decidi, então, levantar o carro para deixar a ciclovia livre.

VEJASP: Quando o vídeo passou a circular na internet, houve bastante apoio, mas depois começaram a desconfiar. A gravação foi armada?

Szabó: Na teria motivo para armar algo assim. Todo fato tem seu lado positivo e negativo. As pessoas não entendem que aquilo que foi divulgado não é o vídeo completo. Na primeira tentativa de erguer o carro, o para-choque saiu na minha mão. Se fosse algo combinado, o veículo estaria preparado para suportar a força de ser erguido. Pode notar também que, ao contrário do que acontece nas competições do Strogman [campeonato em que os participantes puxam carretas, levantam bolas de concreto etc] temos proteção. Ali, apareço sem nada nas mãos. Estou com bolhas de sangue até hoje.

VEJASP: Qual foi seu grande feito como atleta?

Szabó: Já puxei uma carreta de 57 toneladas. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO