Risco de incêndio

Ambulantes realizam mutirão para abrir novamente a Feira da Madrugada

Prefeitura pretende fechar o comércio no Brás por sessenta dias para reforma

Por: Juliana Deodoro - Atualizado em

Apesar da liminar obtida na Justiça Federal no início da noite de quarta-feira (8), os comerciantes da Feira da Madrugada decidiram não abrir hoje (9). Os ambulantes resolveram iniciar um mutirão para solucionar os problemas, evitando assim que a Prefeitura feche o local no Brás por sessenta dias para reforma.

O objetivo da ação é eliminar principalmente o risco de incêndio. Para isso, cada comerciante é responsável em retirar de sua barraca materiais inflamáveis, além de arrumar a parte elétrica. 

A Comissão Permanente de Ambulantes do Estado (Copae) contratou peritos para auxiliar no trabalho. O Corpo de Bombeiros deve realizar uma vistoria na próxima segunda-feira (13). 

“Vamos conseguir arrumar tudo, porque são coisas simples. O prejuízo, porém, não tem como recuperar. De qualquer forma, é melhor do que ficar dois meses parados”, afirmou o coordenador geral da Copae, Gilson Roberto de Assis.

A previsão é abrir o comércio na madrugada deste sábado (11). Os ambulantes pretendem também trabalhar no domingo para tentar amenizar os prejuízos.

Entenda o caso

Portaria da Prefeitura determinava o fechamento da Feira da Madrugada para reformas. O espaço ficaria fechado por sessenta dias. Por volta das 16h de quarta (8), os comerciantes começaram a retirar as mercadorias do local. 

Entretanto, liminar da Justiça Federal suspendeu a determinação do Executivo, mantendo a feira aberta. Apesar disso, os ambulantes precisam eliminar os riscos de incêndio, seguindo as normas do Corpo de Bombeiros.

Fonte: VEJA SÃO PAULO