Exposições

Museu do Videogame virá a São Paulo em 2015

Acervo com 215 consoles conta com o primeiro aparelho produzido, o Magnavox Odissey, de 1972

Por: Redação VEJA SÃOPAULO.COM - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Paulistanos aficionados por videogames podem se preparar a ver uma mostra com os mais variados tipos de consoles produzidos pela indústria dos games. O Museu do Videogame Itinerante deve vir para a capital paulista no começo de 2015. A data e o local ainda estão em negociação. Também estão previstas exposições em Fortaleza, Belém, Brasília, Rio de Janeiro e Salvador.

+ Equipes de games da capital investem em centros de treinamento

Criado há cinco anos pelo jornalista e curador Cleidson Lima, o museu conta com 215 aparelhos, entre eles o Magnavox Odissey, de 1972, primeiro videogame a ser produzido no mundo. Cleidson começou a expor seu acervo em 2011, em Campo Grande.

Sem sede fixa, os videogames ficam expostos 15 dias por ano em shoppings da capital mato-grossense. Neste ano, mais de 160 mil visitaram a mostra em um centro comercial da cidade. Lima diz que seu acervo não fica apenas para admiração dos visitantes. Trinta consoles ficam à disposição para serem utilizados. “Não faz sentido expor videogames se as pessoas não podem jogá-los. A diversão está em poder ver como aqueles aparelhos funcionam”, afirma Lima.

Dá pra ficar em casa só jogando videogame? Resposta de garotinho vira hit na internet

Lima, que além de jornalista e curador do museu também é testador de jogos de videogame, conta que sua pretensão é mostrar que videogame também é arte e cultura. “As pessoas acham que o videogame surgiu nos anos 80, mas há uma história de 42 anos”, afirma.

Como colecionador, Lima diz não ter a maior coleção do país, mas tentar encontrar os mais raros. “Eu sempre digo que os aparelhos mais legais estão guardados nos armários das casas das avós. Os netos levavam os videogames antigos para as casas delas e, com o tempo, deixavam de jogar. E as avós sempre guardam tudo”, diz.

+ Malhação com videogame

O jornalista afirma ainda que, “quanto pior o videogame foi em vendas, melhor para o colecionador”. Além do Magnavox, os visitantes também poderão ver relíquias como o Atari Pong (primeiro console doméstico da Atari), de 1976, o Fairchild Channel F, de 1976 (primeiro console a usar cartuchos de jogos), o Telejogo Philco Ford, de 1977 (o primeiro videogame fabricado no Brasil), e o Nintendo Virtual Boy, de 1995 (primeiro a rodar jogos 3D). Há raridades também como o Coleco Telstar Arcade, de 1977. Lançado na era pong, o console era triangular e cada um dos seus lados tinha um controle diferente.

“Embora tenha um carinho muito grande por todos esses videogames, o meu preferido é o Atari 2600. Foi meu primeiro videogame e marcou minha infância”, conta Lima. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO