Cultura

Oito motivos para conhecer o Museu Pelé em Santos

Descubra curiosidades sobre o espaço erguido em homenagem ao rei do futebol

Por: Bárbara Öberg - Atualizado em

Museu Pelé - Santos
(Foto: Bárbara Öberg)

Com um currículo imbatível, Edson Arantes do Nascimento somou em seus vinte e um anos de carreira a marca de 1 283 gols. Durante sua estadia no Santos Futebol Clube, ganhou mais de quarenta taças e foi artilheiro do Campeonato Paulista onze vezes, nove delas consecutivas. Figurou também como o jogador que mais pontuou na Libertadores (em 1965, com oito gols), na Taça Brasil (em 1961, 1963 e 1964) e no Torneio Rio-São Paulo (em 1963). 

+ Santos: um guia para curtir a maior cidade do litoral paulista

Todos esses feitos integram, desde o ano passado, o Museu Pelé. Com sede em Santos, por vontade do próprio jogador, o local abriga 160 itens do acervo pessoal do rei do futebol que ajudam a contar sua história em formato de linha do tempo – ao todo, são cerca de 2 500 peças que são expostas em sistema de rodízio, de acordo com o tema da mostra.

A primeira a entrar em cartaz foi a Quatro Copas e um Rei, que ocupa sete mezaninos com objetos e relatos importantes da passagem do atleta pela seleção brasileira.

Museu Pelé - Santos
(Foto: Bárbara Öberg)

Confira oito motivos para visitar o espaço:

1. Ocupa um edifício histórico de estilo neoclássico com 4 134 metros quadrados, que até 1939 serviu de sede da prefeitura e câmara municipal de Santos. 

2. Tem o troféu Atleta do Século que Pelé recebeu do jornal L'Équipe, em 1980. Um dos mais importantes de sua carreira.

3. Em uma mesa interativa, é possível descobrir os países em que Pelé jogou.

4. É possível descobrir que até a Rainha Elizabeth II do Reino Unido reconheceu os feitos do jogador, o condecorando com a ordem de Cavaleiro do Império Britânico.

DSC_0183
(Foto: Bárbara Öberg)

5. Fica no centro histórico de Santos em frente ao Santuário Santo Antônio do Valongo de 1640 e da antiga São Paulo railway, estação de trem de estilo inglês que foi base da primeira estrada de ferro do estado de São Paulo que unia Santos a Jundiaí

6. POssui peças que representam o passado do jogador, como a caixa de engraxate que ele usava para trabalhar quando criança e um rádio onde seu pai escutava jogos de futebol.

7. Em uma área interativa, as pessoas têm a chance de se sentir um atleta. Uma das atividades do espaço é fazer o pênalti do milésimo gol de Pelé. Os visitantes também podem aprender a driblar e até visitar um vestiário holográfico que imita o da Copa de 1970.

8. Para fazer selfies: uma estátua de cera do jogador com 1,77 metro costuma receber vários cliques.

Fonte: VEJA SÃO PAULO