Passeio

Museu da Língua Portuguesa tem entrada gratuita também às terças

Intenção é atrair ainda mais visitantes ao espaço, que bateu a marca dos 3 milhões nos últimos três meses

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Museu da Língua Portuguesa
Museu tem entrada gratuita às terças e funciona até às 22h (Foto: Dirceu Rodrigues)

Para comemorar a marca de 3 milhões de visitações nos últimos três meses, o Museu da Língua Portuguesa, na Praça da Luz, passa a ter entrada gratuita às terças, a partir de 2 de abril, até junho. O local, que já havia estendido o horário de visitação no mesmo dia da semana até as 22h, busca trazer ainda mais visitantes ao espaço, que este ano receberá exposições sobre Cazuza, Carlos Drummond de Andrade, Vinícius de Moraes e Paulo Coelho, entre outros.

Normalmente, o museu abre as portas das 10h às 18h. Com a mudança, os frequentadores terão mais um dia para visitar o acerto sem custo além do sábado, com entrada permitida até as 21h. 

Atualmente, o local abriga a mostra "Essa Sala é uma Piada" formada por cartuns, charges, caricaturas e microcontos que ressaltam a diversidade de povos e culturas da cidade de São Paulo. Já o acervo fixo, que retrata a evolução da ortografia brasileira, combina arte, tecnologia e interatividade em cerca de 4,3 mil m² de área expositiva, na qual o público entra em contato com as origens e variações do idioma, seus usos, bem como a influência agregada de outras línguas. O museu passou por uma reformulação recentemente para se adequar às novas regras ortográficas, narrando mais essa mudança na história da escrita no Brasil.

Novidades

Ao longo de 2013, estão programadas ainda três exposições temporárias e cinco mostras que homenageiam nomes como Cazuza, Carlos Drummond de Andrade, Vinícius de Moraes e Paulo Coelho. No mês de março, o público já pode conferir a montagem “Poesia Agora”, que divulga o trabalho de uma nova geração de poetas e visa aproximar o leitor do autor e, em alguns casos, misturar esses papéis.

No fim do primeiro semestre, o Museu da Língua Portuguesa dá espaço para a obra de Cazuza. Segundo o diretor do espaço, Antônio Carlos Sartini, a mostra é totalmente interativa e contará com imagens nunca antes expostas do cantor, vindas do arquivo pessoal de sua mãe, Lucinha Araújo. Além de musical, a exposição reunirá histórias divertidas e curiosas sobre a vida pessoal do artista. Entre elas, Sartini ressalta um momento onde Cazuza tinha 12 anos e seguiu por algum tempo o escritor Carlos Drummond de Andrade pelas ruas do Rio de Janeiro, afirmando precisar "respirar o mesmo ar" do grande poeta.

Para o mês de novembro, quem recebe homenagens no local é Vinícius de Moraes. Na exposição dedicada ao poeta, o público poderá conhecer as diversas faces de Vinícius que vão de poesias à composições, jornalismo, dramaturgia e mais. Além das três ocupações temporárias, o Museu terá mostras que abordarão a obra do poeta Carlos Drummond de Andrade, do cronista Rubem Braga e do escritor Paulo Coelho, além de uma montagem sobre a origem dos nomes dos municípios paulistas. A direção do museu ainda não divulgou as datas oficiais de ínicio de cada exposição.

Fonte: VEJA SÃO PAULO