PASSEIOS

9 motivos para conhecer o templo Zu Lai

Santuário localizado na vizinha Cotia é considerado o maior da América Latina 

Por: Anderson Santiago - Atualizado em

Templo Zu Lai
Vista interna do templo em Cotia (Foto: Anderson Santiago)

Inaugurado em 2003, o Templo Zu Lai, em Cotia, cidade vizinha a São Paulo, é considerado o maior santuário budista da América Latina. Aberto ao público e com entrada gratuita, o local não atrai somente fiéis praticantes, mas também grupos de amigos, famílias e pessoas de qualquer religião que querem curtir um passeio zen pertinho da capital.

+ Zen: dez lugares para relaxar em São Paulo

Imponente, o templo conta com uma grande área externa que lembra um jardim de palácio oriental, além de salas de meditação, um altar principal e serviços básicos para receber visitantes, como estacionamento, café e restaurante. A reportagem de VEJA SÃO PAULO visitou o famoso templo da ordem Fo Guang Shan, de Taiwan, e apontou alguns motivos que tornam o passeio uma dica imperdível para relaxar em clima sossegado e tranquilo. Confira:  

1 - Sossego

Templo Zu Lai
Entrada do Zu Lai (Foto: Anderson Santiago)

Instalado em uma área em meio a muito verde, o templo Zu Lai é um verdadeiro oásis de tranquilidade. O clima lá dentro é de paz e sossego - mesmo aos fins de semana, os frequentadores costumam respeitar o silêncio que predomina no local. Uma exceção à regra são os dias de festividades típicas da cultura oriental, que lotam o templo de turistas.

2 - Perto e fácil de chegar

Templo Zu Lai
Detalhe da decoração do templo budista (Foto: Anderson Santiago)

Situado na cidade de Cotia, pertinho da Rodovia Raposo Tavares, o Zu Lai fica a 30 quilômetros da capital. Se vier de carro, o estacionamento é gratuito. Caso opte pelo transporte público, uma dica é aproveitar o ônibus de excursão que sai do lado do metrô Liberdade e leva direto ao templo, aos domingos, às 8h30, por 15 reais (com volta garantida). Para mais informações, clique aqui

+ Doze motivos para visitar Socorro

3 - Conhecer uma nova religião

Templo Zu Lai
Estátua de Buda (Foto: Anderson Santiago)

Independente de sua religião, o templo é uma boa opção não só para os praticantes do budismo, mas também para quem tem curiosidade em conhecer um pouco mais sobre essa religião milenar cheia de simbolismos. Os funcionários são atenciosos e abertos a perguntas.

4 - Os budas

Templo Zu Lai
Entrada do templo com esculturas de pedra-sabão (Foto: Anderson Santiago)

Eles estão por todas as partes no templo (na entrada, nas salas internas, nos jardins...), e cada um desses sábios tem sua história e seu significado. Para entender melhor a simbologia dos budas, há dentro do templo um pequeno museu que expõe esculturas e explica um pouco a trajetória das divindades do Budismo. Vale a pena conhecer.

5 - Meditação

O local conta com salas próprias preparadas para a prática da meditação (que ocorrem em horários marcados), além do salão principal, onde o público pode sentar em banquetas frente a uma enorme escultura de Buda e um belíssimo altar para fazer seu próprio ritual.

6 - Parque anexo

Templo Zu Lai
Entrada do templo com esculturas de pedra-sabão (Foto: Anderson Santiago)

Ao lado do templo, há outra área verde com um pequeno lago repleto de tartarugas, carpas e gramados para estender uma toalha e descansar (e talvez meditar mais, por que não?). As crianças ficam encantadas com os bichinhos que sempre aparecem nas margens do lago.

+ Passeios para ficar em paz na cidade

7 - Perfeito para fotos

Templo Zu Lai
Construção é cenário perfeito para boas selfies (Foto: Anderson Santiago)

Como é permitido fazer fotos na área externa do templo (nas áreas internas, entretanto, há restrições), é importante preparar a câmera e levar o celular carregado. O prédio imponente e as esculturas de buda espalhadas por todos os lados garantem bons registros e selfies bacanas. Garantia de muitos "likes"!

8 - Almoço vegetariano

Prato feito a partir do buf ¬ vegetariano
(Foto: Anderson Santiago)

Além de uma cafeteria, o local também possui um refeitório que oferece um almoço oriental vegetariano aos sábados, domingos e feriados, das 12h às 14h30. Por 30 reais (crianças pagam 22 reais), aproveita-se um bufê simples, porém gostoso e saudável, que tem pratos quentes e frios com tempero suave, todos preparados em uma cozinha à vista do público. No dia da visita, destacaram-se receitas como o tempurá de legumes (crocante e sequinho), o tofu cozido ao molho e o yakisoba vegetariano, que podem ser harmonizados com chá à vontade. As sobremesas careceram de capricho: só havia frutas. Leve dinheiro, pois o restaurante, bem como a cafeteria e a lojinha budista, não aceitam cartão.

9 - Agenda cultural e cursos

Templo Zu Lai
Vista do templo budista em Cotia, município vizinho a São Paulo (Foto: Anderson Santiago)

O templo também tem uma intensa agenda cultural que engloba cerimônias e festividades durante todo o ano, além de cursos pagos de práticas orientais tradicionais, como meditação, ioga e tai chi chuan. Detalhes sobre turmas e as cerimônias oficias que ocorrem no tempo podem ser vistos no site oficial.

Fonte: VEJA SÃO PAULO