CINEMA

Mostra: não perca os filmes desta quinta-feira (27)

Programação conta com documentários e clássicos do cinema nacional

Por: Bruno Machado - Atualizado em

Perdão de Sangue
'Perdão de Sangue': drama do diretor Josh Marston (Foto: Divulgação)

Documentário

Para quem gosta de cinema-verdade, a Mostra oferece nesta quinta-feira (27) boas opções. Fãs de Raul Seixas assistem ao elogiado “Raul – o Início, o Fim e o Meio”.

O universo das histórias em quadrinhos está em “Malditos Cartunistas”, com a história da profissão no Brasil desde os anos 60 por meio de depoimentos de quadrinistas de renome, como Adão Iturrusgarai, Glauco, Angeli, Allan Sieber, Laerte e Mauricio de Sousa.

Ficção

Surge mais uma chance de ver filmes muito disputados (e elogiados) da Mostra, como “O Futuro”, de Miranda July, e “Habemus Papam”, de Nanni Moretti. O primeiro filme apresenta um casal em crise, num minúsculo apartamento, que decide adotar um gato – o que só vai piorar as coisas. Já “Habemus Papam” narra a difícil relação entre o papa e o seu analista.

Hoje também é dia de pegar fila para assistir a “Perdão de Sangue”. Do mesmo diretor de “Maria Cheia de Graça” (2004), a fita narra o drama de um promissor jovem que, devido a uma disputa de terras na Albânia, é obrigado a ficar preso dentro de casa com a família.

Os fãs de Serguei Paradjanov – e quem quer conhecer a obra do soviético – conferem hoje “A Cor da Romã”, “O Primeiro Rapaz” e “Rapsódia Ucraniana”.

Clássico

Embora a programação de hoje conte com “Laços Humanos” (1945), dentro da retrospectiva de Elia Kazan, o cinema brasileiro é o homenageado desta quinta. Três títulos produzidos pelo estúdio Atlântida nos anos 50 serão exibidos: “Matar ou Correr” (1954), “Nem Sansão Nem Dalila” (1955) e “O Homem do Sputnik” (1959), todos de Carlos Manga.

Três outros importantes títulos do cinema nacional são apresentados: “O Leão de Sete Cabeças” (1970), de Glauber Rocha; “Xica da Silva” (1976), de Carlos Diegues; e “Cabra Marcado para Morrer” (1984) de Eduardo Coutinho.

Fonte: VEJA SÃO PAULO